5 dicas para evitar mau hálito.

Temido pela maioria das pessoas, o mau hálito é comum e pode ser um grande problema.

O que muitas pessoas não sabem é que as causas do mau hálito podem ser várias.

As causas do mau hálito variam e entre elas podem estar certos alimentos, a ingestão de bebidas alcoólicas, o fumo, a má higiene bucal, doenças periodontais, o diabetes, a sensação de boca seca, infecções da garganta e do pulmão, e também o abscesso pulmonar, insuficiência renal ou hepática, problemas gastrointestinais e um regime alimentar severo.

Os problemas de halitose vão além do desconforto de estar com aquele mau cheiro na boca. “Um grande diferencial é realizar uma investigação das consequências da halitose, que são as mudanças de comportamento, sentimentos e pensamentos que o paciente desenvolve, resultando em insegurança, isolamento social e baixa autoestima”, pontua Maurício. Nesse sentido, além de devolver ao paciente um hálito agradável, o profissional também ajuda a recuperar a sua segurança e autoestima.

No post de hoje você vai acompanhar dicas de como evitar o mau hálito.

Quais são as causas do mau hálito?

Atualmente cerca de 90 causas de halitose são conhecidas.

A cavidade bucal é onde há a existem a maior parte dos casos, sendo a saburra lingual e as doenças de gengiva as principais causas.

Geralmente as causas do mau hálito são multifatoriais e seu tratamento, em alguns poucos casos, pode vir a ser interdisciplinar.

As causas bucais correspondem de 92,7% a 96,2% dos casos de mau hálito.

A saburra lingual lidera como o principal motivo da halitose.

Em segundo lugar entram as doenças periodontais.

A saburra ou biofilme lingual é uma placa bacteriana esbranquiçada ou amarelada que se forma no fundo da língua e doença periodontal são as que acometem a gengiva, osso de suporte dos dentes e as fibras do ligamento que unem gengiva, dente e osso.

O mau hálito também pode ser decorrente de fatores externos à boca, apesar da incidência ser bem menor, de 3,8% a 7,3% dos casos.

As causas do mau hálito mais comuns são pela ingestão de alimentos que alteram o odor do hálito (chamados odoríferos), pela hipoglicemia (nível baixo de açúcar no sangue), o diabetes não compensado e as alterações renais ou hepáticas.

Como evitar mau hálito?

Infelizmente, o mau hálito acomete várias pessoas e pelos mais diversos motivos, sendo que muitas vezes os próprios indivíduos não estão cientes de que possuem e já que se acostumam com o próprio odor.

Como você já sabe, o mau hálito é caracterizada pela exalação de odores desagradáveis oriundos da cavidade bucal, e existem aproximadamente 50 causas que podem causar o comumente chamado bafo, como jejum prolongado, dietas inadequadas, cáseos das amígdalas, stress, entre outros.

Apesar de as pessoas fazerem o uso de balas, chicletes ou produtos específicos que mascarem o mau hálito, existem atitudes mais definitivas que efetivamente fazem com que ele pare por completo ou seja ao menos controlado.

Veja agora 5 dicas importantes que podem evitar mau hálito.

Escovar os dentes e a língua.

É importante fazer uma higiene bucal completa, em casa, três vezes por dia, escovando os dentes com um creme dental antibacteriano com flúor, usar o fio dental para remover restos alimentares e a placa bacteriana dos dentes e próteses, escovar a língua para eliminar as bactérias causadoras do mau hálito e finalizar com o uso de um antisséptico bucal com flúor.

A escovação dos dentes e da língua, combinada com o uso do fio dental, diminui significativamente o sangramento do tecido gengival em um período de duas semanas, além de reduzir também o mau hálito.

A limpeza da língua é muito importante e ajuda a evitar a maior parte do mau hálito

Antes de escolher os produtos de higiene bucal que ajudam a eliminar a placa bacteriana e as bactérias causadoras do mau hálito, consulte o dentista e reveja as técnicas a serem utilizadas em casa.

Além disso, o dentista pode indicar quais produtos de higiene bucal você poderia usar para ajudar a combater o mau hálito, entre creme dental antibacteriano com flúor, enxaguante bucal, raspadores de língua e escovas interdentais.

O segredo de uma boca limpa e saudável é a higiene bucal feita em casa regularmente de acordo com as instruções e recomendações do dentista.

Beber bastante água.

Quando acordamos, é muito provável que o chamado hálito matinal se manifeste. Isso ocorre devido à menor produção de saliva no período noturno, sendo que a saliva contém o oxigênio capaz de diminuir a produção das bactérias.

Contudo, esse chamado hálito matinal pode ocorrer em outros períodos do dia, seja de manhã, de tarde ou de noite. A boca pode ficar bastante seca no decorrer do dia também, o que resulta em menor produção de saliva. Consequentemente, o hálito pode ficar muito mais forte. A recomendação mais simples é beber muito líquido para manter a região constantemente úmida e hidratada.

Bons hábitos alimentares.

Existem algumas comidas que podem causar mau hálito, enquanto outras ajudam a manter um equilíbrio.

Alimentos como carne vermelha, curry, cebola, pimenta e alho são exemplos claros que causam o cheiro ruim.

A carne, por exemplo, pode ter pequenas partes que ficam entre os dentes e que servem como verdadeiro alimento para proliferação de bactérias.

O jeito é escovar os dentes e passar o fio dental sempre que esses alimentos forem ingeridos.

Além disso, o que você bebe também pode causar um hálito extremamente forte.

Exemplos conhecidos são o café, as bebidas alcoólicas e até alguns refrigerantes.

Por outro lado, existem bebidas que ajudam a manter um hálito saudável, pois possuem componentes antibacterianos, como é o caso do chá verde.

O uso de pastilhas.

Existem muitas pastilhas e balas de menta que podem mascarar os odores do mau hálito, porém elas não devem ser utilizadas para efetivamente combater a halitose. Em alguns casos, o efeito pode não ser bom.

É como se você estivesse todo suado e passasse um desodorante.

Além disso, se a bala em questão possuir boas quantidades de açúcar, ela será só mais um alimento para as bactérias se proliferarem.

Visite o dentista.

Se todas as recomendações listadas aqui já estão presentes nos seus hábitos diários, mas, mesmo assim, você possui um mau hálito insistente, procure um dentista.

Existem causas médicas que podem ocasionar a halitose, sendo que mesmo ao seguir as indicações mencionadas você pode desenvolver um odor ruim na boca.

Somente um profissional poderá analisar melhor o seu caso e definir qual é realmente o tratamento indicado.

Stress e determinados tipos de medicamentos, como antidepressivos, podem causar mau hálito também, por isso todos esses fatores devem ser levados em consideração.

Além disso, consultas regulares aos dentistas (no mínimo, duas vezes ao ano) garantem limpezas que já ajudam muito na manutenção da saúde bucal.

Os dentistas frequentemente retiram todo o tártaro e podem identificar prováveis doenças antes que elas adquiram força maior.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre como evitar o mau hálito pode estar atento a qualquer sinal.

O importante é estar em dia com as visitas ao dentista e cuidar bem da saúde da boca e dos dentes e garantir o seu melhor sorriso.

5 dicas para evitar mau hálito.
Gostou desta matéria?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *