7 dicas para evitar as rachaduras nos seios

Toda mãe sabe a importância de amamentar o seu bebê. Esse momento, além de ser muito importante para a criação de vínculos, traz inúmeros benefí­cios para a criança, como fortalecimento do sistema imunológico e prevenção das cólicas, por exemplo. Porém, esse ato deve ser realizado de forma correta e com vários cuidados, para que não se torne complicado, causando vários problemas, entre eles as rachaduras nos seios.

Essas lesões, que são muito incômodas, trazem muito desconforto, causando dor e dificuldade para a mulher, além de prejudicar a alimentação do neném. Se você quer conhecer mais sobre os cuidados necessários durante a amamentação, continue a leitura e acompanhe algumas dicas do que fazer para evitar o problema de rachaduras nos seios!

1. Tenha muito cuidado com a higiene

Como a área dos seios fica muito sensível durante a amamentação, é fundamental ter alguns cuidados básicos, inclusive com a higiene. Desde o período da gravidez, a região dos mamilos passa a receber uma proteção e uma lubrificação natural, por meio de pequenos nódulos, conhecidos como glândulas de Montgomery, localizados nas aréolas.

Portanto, é indicado que se lave essa região apenas com água, sem esfregar buchas ou toalhas, preservando, assim, essa hidratação e impedindo o aparecimento das incômodas rachaduras.

2. Tome banho de sol todos os dias

Com o intuito de preparar os seios para a amamentação e colaborar com o suprimento da vitamina D no organismo, é recomendado tomar banho de sol e expor os seios aos raios solares todos os dias. Dessa forma, você prevenirá o surgimento das rachaduras, entre outros males.

Por essa razão, procure, antes das dez da manhã e após as quatro da tarde, ficar ao sol por aproximadamente quinze minutos e deixar os seios expostos por uns cinco minutos. Lembre-se, sempre, de utilizar o filtro solar, que além de ser necessário para qualquer pessoa, é fundamental para as grávidas, sabendo que na gestação a pele fica muito mais sensível, favorecendo o aparecimento de manchas.

3. Use sutiãs adequados

Para evitar a flacidez, o sutiã utilizado neste período deve ser mais reforçado e de tamanho compatível com os seios. Logo no início da gestação, a mulher deve optar por um modelo de alças largas, sem bojos, e que ofereça boa sustentação, pois os seios vão ficando bem maiores que o normal, sendo necessário algo mais confortável e que não incomode. Também é indicado o uso de conchas de silicone sob o sutiã, para evitar o atrito.

Tendo cautela ao escolher os sutiãs, a mulher colabora para que seus seios não fiquem flácidos e para que não ocorra o ingurgitamento, ou leite empedrado, que poderá dificultar as mamadas do bebê e favorecer o surgimento das fissuras.

4. Faça massagens para evitar as rachaduras nos seios

O recomendado é fazer massagens diariamente nos seios, preparando-os para a amamentação e ajudando os mamilos a ficarem mais salientes, favorecendo a sucção de leite pelo bebê e evitando o surgimento das lesões. Esse procedimento deve ser feito especialmente pelas mulheres que têm os bicos planos ou invertidos, mas é recomendado para todas as gestantes.

Para isso é preciso segurar o seio com as duas mãos, fazendo pressão até a ponta, hora com as mãos nas laterais da mama, hora com uma mão por cima e outra por baixo, repetindo o movimento várias vezes. Nos casos em que os mamilos demoram a ficar mais salientes, é necessário que se faça uma massagem segurando o bico com os dedos indicador e polegar, rodando-os de um lado para o outro.

5. Posicione e retire o bebê de maneira correta nas mamadas

Rachaduras ou sangramentos podem ser sinais de que a pega do bebê está incorreta e uma má posição do bebê pode causar dores, baixa produção de leite e muitas fissuras. A forma certa de o neném mamar é envolvendo toda a auréola, não apenas o bico do seio. Para isso, ele deve estar de frente para o peito, com a barriga encostada na barriga da mãe.

Ao retirar o bebê, também, tenha cuidado. Com as mãos limpas, introduza o dedo mínimo na boca da criança e, quando ela pegá-lo, afaste-a do peito. Não se esqueça: se ela estiver dormindo, aumente o cuidado, pois se retirá¡-la de repente, devido ao reflexo, ela poderá morder o seio.

6. Use o próprio leite como cicatrizante

Um dos melhores remédios para curará mamilos com fissuras é o próprio leite, que além de estéril, não traz malefícios à criança. É interessante não lavar a região logo após amamentar. Ou seja, deixe aquele pouquinho de leite e espalhe-o pelos bicos dos peitos. Além de isso colaborar com a hidratação, ajuda a prevenir as possíveis lesões.

Lembrando que, apesar do leite ser rico em anticorpos e funcionar muito bem para curar rachaduras, não se deve deixá-lo em quantidade excessiva para não causar infecções.

7. Reveze os peitos ao dar de mamar

Algumas mulheres sentem dificuldade ao amamentar com uma das mamas e acabam usando apenas a outra. Porém, é importante dar de mamar com os dois peitos. Assim, a cada mamada ofereça um dos peitos para o bebê, e sempre inicie com o que não amamentou na vez anterior.

Quando se utiliza apenas um dos seios, o outro passa a ficar cheio demais, o que pode levar ao ingurgitamento. Além de causar muitas dores, isso dificulta a alimentação do neném e gera lesões aos seios. Esse problema pode ainda levar a mãe a ter febre e seu tratamento, que deve ser indicado por um médico, pode incluir uso de antibióticos e a retirada do leite em excesso.

Ao amamentar, a mãe pratica um ato afetivo que colabora tanto com a nutrição quanto com a criação de laços para com o bebê, fazendo com que ele se sinta acolhido. Portanto, desde o início da gravidez, estimule e cuide das mamas, se preparando para este período tão importante.

Agora que você já conheceu um pouco mais sobre como evitar as rachaduras nos seios, que tal saber sobre os cuidados e direitos trabalhistas da gestante? Leia o nosso artigo!

Gostou desta matéria?

  1 comment for “7 dicas para evitar as rachaduras nos seios

  1. 29/03/2017 at 01:22

    oi gente
    gostei muito desse site, parabéns pelo trabalho. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *