Conheça 4 doenças respiratórias que afetam as crianças

Doenças respiratórias tornaram – se comuns entre as crianças.

Vários fatores contribuem para o desenvolvimento de doenças respiratórias.

O clima é um fator que influencia bastante o desenvolvimento de doenças respiratórias, mas algumas crianças também podem já nascer com esse tipo de doença.

Os cuidados com a higiene e alimentação da criança principalmente nos primeiros meses de vida é essencial para evitar e tratar algumas doenças respiratórias que estão sujeitas a aparecer nessa fase inicial da vida das crianças.

Em casos onde as doenças respiratórias já estão presentes, o recomendado é que a crianças tenham um acompanhamento adequado e recebam o tratamento ideal.

Com essas informações, separamos 4 doenças respiratórias, suas causas e tratamentos e algumas dicas de como acompanhar e cuidar melhor da saúde dos pequenos.

O que causa doenças respiratórias?

Algumas doenças respiratórias também conhecidas como alergia respiratória, como rinite, asma, bronquite alérgica são mais comuns do que imaginamos e são causadas por agentes aero alérgenos, como poeira, fumaça de cigarro, cheiro de perfumes, produtos de limpeza, pelos de animais, pólens de plantas e etc.

Em um ambiente onde se encontra pelo menos uma dessas características, onde a criança fica exposta, o cuidado deve ser redobrado.

Como prevenir doenças respiratórias?

Alguns cuidados podem ser tomados para evitar o desenvolvimento de doenças respiratórias. Entre algumas dicas de cuidado, podemos destacar:

  1. Evitar tapetes e cortinas nos quartos ou utilizar produtos com anti bactericidas para limpeza;
  2. Colchões e travesseiros devem ser encapados com protetores anti ácaros e serem trocados frequentemente;
  3. Não fumar dentro da residência;

A casa deve ser regularmente ventilada e arejada, para não facilitar a proliferação de mofo e ácaros no ambiente.

É aconselhado o uso de aspirador de pó e para limpeza dos móveis utilização de pano úmido, para que a poeira não se levante no ar causando uma crise alérgica.

Algumas doenças respiratórias, como as alergias, não tem cura, porém existe controle e prevenção para o contato dos alérgenos causadores, e a melhor forma é se manter distante deles.

Conheça 4 doenças respiratórias que afetam as crianças.

  • Asma

Conhecida também como bronquite asmática ou asma brônquica, é uma inflamação das vias aéreas, que leva a diminuição do fluxo de ar.

Sua causa é por fatores genéticos e se manifesta por meio de crises de fortíssima falta de ar.

Pessoas com casos de alergias na família tem uma predisposição genética para desenvolver quadros alérgicos no geral.

Para as crianças o quadro é mais preocupante, pois suas vias respiratórias tem um calibre menor do que a dos adultos, portanto qualquer inflamação pode ser mais prejudicial e impedir a passagem de ar.

Por isso mesmo, a asma infantil costuma causar mais hospitalizações e visitas à emergência do que a asma em adultos.

A asma infantil tem os mesmos sintomas da asma dos adultos, só que muitas vezes eles são agravados, devido ao calibre menor das vias aéreas das crianças.

Entre os sintomas mais comuns da asma nas crianças são tosse seca ou com catarro, sensação de aperto no peito, cansaço, falta de ar e chiado no peito.

  • Rinite

A rinite é uma inflamação do nariz e das mucosas dos seios paranasais de origem alérgica.

É uma reação às proteínas de seres biológicos, como o pólen e o pelo de animais.

Mas há uma rinite que não é a alérgica, e sim irritativa por conta de um agente químico.

A fumaça de cigarro, por exemplo, vai gerar uma rinite independente da criança ter ou não alergia.

Vale lembrar que a alergia pode surgir em qualquer momento da vida.

Se a criança nasce com o gene para ter a reação, o problema vai se manifestar somente quando ela entrar em contato com o alérgeno.

Porém, isso não acontece de uma hora para a outra.

A doença vai se desenvolvendo aos poucos à medida em que há exposição ao que provoca sensibilidade.

A melhor prevenção para evitar o surgimento da rinite nos pequenos é ficar longe do que a provoca.

Uma dica do médico otorrinolaringologista, é lavar todos os dias o nariz com soro fisiológico para dificultar o contato dos alérgenos com as mucosas.

  • Bronquiolite

Bronquiolite é uma infecção infantil comum.

Apresenta inchaço e acúmulo de muco nos bronquíolos, que são passagens menores de ar presentes nos pulmões.

Em algumas crianças com problemas prévios, como prematuros ou crianças com complicações cardíacas crônica, há maior risco de evolução grave da doença.

A maioria dos casos de bronquiolite são causadas pelo vírus sincicial respiratório. 

É um vírus comum que costuma infectar crianças até os dois anos de idade, principalmente durante as estações frias do ano.

Mas a bronquiolite também pode ser causada por outros vírus, incluindo aqueles que causam a gripe ou o resfriado comum.

É uma doença contagiosa.

Uma criança contrai o vírus causador da mesma forma que contraiu o vírus do resfriado e da gripe no ar.

Geralmente após uma pessoa doente tossir, espirrar ou falar.

Também é possível contrair bronquiolite por meio de objetos compartilhados, como utensílios de cozinha, toalhas ou brinquedos

O principal fator de risco para a bronquiolite é a idade.

A doença só atinge crianças até os dois anos de idade, mas quanto mais jovem a pessoa for, mais riscos ela tem de contrair a doença.

Isso porque o aparelho respiratório e sistema imunológico de crianças muito pequenas ainda não está totalmente desenvolvido.

Bebês prematuros e crianças menores de um ano possuem os maiores riscos de contrair bronquiolite.

Depois de dois a três dias, a criança desenvolve ainda mais problemas respiratórios, incluindo chiado no peito e tosse.

A criança que apresenta problemas para comer e respiração mais rápida ou difícil, precisa ser levada com urgência ao médico.

A grande maioria dos casos de bronquiolite pode ser tratada em casa através de medicamentos devidamente orientados pelo médico.

Se a crianças apresenta uma infecção bacteriana associada à bronquiolite, como a pneumonia, o médico poderá prescrever um antibiótico específico.

  • Pneumonia

A pneumonia infantil é uma infecção no pulmão da criança, que gera sintomas semelhantes aos da gripe, mas que vão piorando com o passar dos dias, podendo ser difícil de identificar.

Geralmente, a pneumonia infantil é causada por vírus ou bactérias e afeta, principalmente bebês com menos de 1 ano de idade.

Por isso, deve-se vestir as crianças de forma adequada para evitar mudanças bruscas de temperatura.

Evitar fumar perto das crianças especialmente dentro de casa.

A fumaça do cigarro é uma causa comum de doenças como a pneumonia.

A pneumonia infantil tem cura e raramente é contagiosa.

Pode ser tratada em casa com repouso, remédios para a febre, antibióticos e ingestão de muito líquido.

O pediatra pode chegar ao diagnóstico da pneumonia após observar os sintomas e pedir um raio-x do tórax.

Dessa forma pode avaliar a presença de secreções e de regiões que não estão recebendo ar nos pulmões.

Os bebês que possuem maiores riscos de desenvolver pneumonia são aqueles que nascem com menos de 2kg. Além disso, os bebês e as crianças que não toram as vacinas contra sarampo, coqueluche também possuem mais chances de terem pneumonia.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre algumas doenças respiratórias que afetam as crianças, esteja atento ao surgimento de qualquer sintomas e consulte um especialista em caso de dúvidas ou qualquer emergência.

Conheça 4 doenças respiratórias que afetam as crianças
Gostou desta matéria?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *