Conheça algumas doenças autoimunes e os cuidados com a imunidade.

os cuidados com imunidade e doenças autoimunes ainda são assuntos pouco abordados, o que acontece é que nos dias atuais nos deparamos com diversas doenças autoimunes que podem afetar irreversivelmente a saúde. Na maioria das vezes, por falta de informação ou até mesmo instrução e acompanhamento com um bom profissional as pessoas que são vítimas de alguma doença autoimune, acabam sofrendo mais por falta de cuidados ideais ou falta de informação necessária sobre o assunto.

Sabendo disso separamos algumas informações sobre as doenças autoimunes mais conhecidas e com os cuidados com a imunidade.

O que é uma doença autoimune?

Uma doença autoimune é uma condição que ocorre quando o sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis do corpo por engano. No caso de doenças autoimunes, o sistema imunológico não consegue distinguir os antígenos dos tecidos saudáveis do corpo e acaba atacando e destruindo as células normais do organismo.Existe uma variedade enorme de várias doenças autoimunes que afetam principalmente os pequenos menores de 5 anos, porém o mais importante são os cuidados com a imunidade da criança. Quando se tem conhecimento e acompanhamento médico desde o início com o diagnóstico precoce da doença é mais fácil de controlá – la e evitar que ela desenvolva, mas quando o diagnóstico é tardio e os cuidados com a imunidade da criança não são tomados de maneira correta essas doenças afetam gravemente o desenvolvimento e saúde da criança.

Entre todas as doenças autoimunes, 3 se destacam por atingir um maior número de pessoas entre crianças e adultos, são elas: Lúpus, Diabetes Tipo I e Esclerose múltipla.

  Lúpus

É uma doença autoimune que pode afetar principalmente pele, articulações, rins e cérebro mas também chega a atingir todos os demais órgãos e dentre essas doenças autoimune o lúpus é uma das mais importantes. Os sintomas do lúpus podem surgir de repente ou se desenvolver lentamente. Eles também podem ser moderados ou graves, temporários ou permanentes. A maioria dos pacientes com lúpus apresentam sintomas moderados, que surgem esporadicamente, em crises, nas quais os sintomas se agravam por um tempo e depois desaparecem. Os sintomas podem também variar de acordo com as partes do seu corpo que forem afetadas pelo lúpus.

 Entre os principais sintomas do lúpus estão:

  • fadiga;
  • febre;
  • dores nas articulações;
  • lesões na pele que surgem ou pioram quando expostas ao sol;
  • Sensibilidade à luz do sol;
  • Feridas na boca;

O essencial para os cuidados com a imunidade no caso do Lúpus é a atenção de consultar um médico assim que notar qualquer sintoma e não usar qualquer medicamento por conta própria e fazer uma descrição completa dos sintomas. Isso ajudará o médico a fazer o diagnóstico do tipo de lúpus. É difícil realizar o diagnóstico para lúpus, pois os sintomas variam muito de pessoa para pessoa, mudam com o passar do tempo, sobrepõem-se uns aos outros e confundem-se com os sintomas de outras doenças.

O médico realizará um exame físico e um exame do sistema nervoso também pode ser realizado. Existe tratamento mas não há cura definitiva para o lúpus, assim como outras doenças como diabetes e pressão alta. Entre os cuidados com a imunidade no caso da lúpus, o tratamento é controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida assim que a doença for diagnosticada. Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o tratamento e cuidados com a imunidade, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Estar prevenido e poder contar com o melhor Atendimento Médico completo faz toda diferença. 

Diabetes Tipo I

O diabetes tipo 1 acontece quando a produção de insulina do pâncreas não é suficiente e suas células sofrem de destruição autoimune. Na pessoa que sofre com essa doença o  pâncreas perde a capacidade de produzir insulina em decorrência de um defeito do sistema imunológico, fazendo com que os anticorpos ataquem as células que produzem a esse hormônio. Nos cuidados com a imunidade dos portadores de diabetes tipo 1, necessitam de injeções diárias de insulina para manterem a glicose no sangue em valores normais e há risco de vida se as doses de insulina não são dadas diariamente. O diabetes tipo 1, embora ocorra em qualquer idade, é mais comum ser diagnosticado em crianças, adolescentes ou adultos jovens.

Os principais sintomas da Diabetes Tipo I são:

  • Vontade de urinar diversas vezes ao dia
  • Fome frequente
  • Sede constante
  • Perda de peso (em alguns casos ela ocorre mesmo com a fome excessiva)
  • Fraqueza
  • Fadiga
  • Nervosismo
  • Mudanças de humor
  • Náusea e vômito.

Se o diagnóstico de diabetes tipo 1 é tardio, as células do organismo podem não conseguir a glicose necessária para produzir toda a energia elas precisam e começarão a exigir mais produção do que o corpo aguenta, aumentando o risco de acontecer uma hipoglicemia e levando o paciente a óbito. Os cuidados com a imunidade e tratamento de diabetes tipo 1 correto envolve manter uma vida saudável e o controle da glicemia, a fim de evitar possíveis complicações da doença. Os principais cuidados para tratar o diabetes incluem exercícios físicos, controles da dieta, aplicação diária na dose correta de insulina.

O diabetes tipo 1 é uma doença que dura a vida toda e ainda não existe cura mas existe tratamento. Um controle rigoroso dos níveis de glicose no sangue pode evitar ou retardar o aparecimento de de problemas em quem tem essa doença. Seguir as recomendações médicas e ter hábitos saudáveis é essencial para os cuidados com a imunidade de quem vive com a Diabetes Tipo I.

Esclerose múltipla

A esclerose múltipla é uma doença autoimune que afeta o cérebro, nervos ópticos e a medula espinhal (sistema nervoso central). Isso acontece porque o sistema imunológico do corpo confunde células saudáveis com “intrusas”, e as ataca provocando lesões. A esclerose múltipla atinge cerca de 2,5 milhões de pessoas no mundo. A doença não tem cura, mas os tratamentos podem ajudar a controlar os sintomas e reduzir a progressão da doença. pessoas com esclerose múltipla tendem a apresentar os primeiros sintomas na faixa dos 20 a 40 anos. Alguns podem ir e vir, enquanto outros permanecem. As pessoas podem não apresentar rigorosamente os mesmos sintomas de esclerose múltipla, isso porque as manifestações irão depender dos nervos que são afetados.

Os primeiros sintomas de esclerose múltipla no geral são:

  • Visão turva ou dupla
  • Fadiga
  • Formigamentos
  • Perda de força
  • Falta de equilíbrio
  • Espasmos musculares
  • Dores crônicas
  • Depressão
  • Dificuldade cognitivas
  • Problemas sexuais
  • Incontinência urinária.

No caso da esclerose múltipla pode acontecer do aparecimento de apenas um único sintoma e, em seguida, passar meses ou anos sem qualquer outro. O problema também pode acontecer apenas uma vez, ir embora e nunca mais voltar. Para algumas pessoas, os sintomas tornam-se piores dentro de semanas ou meses. Como os sintomas da esclerose múltipla varia muito, é melhor não se comparar com outras pessoas que têm a doença, pois cada experiência será diferente. A maioria das pessoas aprende a controlar seus sintomas e pode levar uma vida plena e ativa, com o acompanhamento e uso de medicamentos corretos é possível sim mesmo com o diagnóstico da doença levar uma vida saudável estando sempre atento com os cuidados com a imunidade.

As causas das doenças autoimunes ainda não são desconhecidas. A teoria mais aceita é que fatores externos estejam envolvidos na ocorrência dessa condição, principalmente quando há predisposição genética e o uso de alguns medicamentos. O fato é que estar bem informado e manter com a garantia de um bom atendimento médico e hospitalar faz toda diferença se qualquer sintoma de alguma doença autoimune surgir.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os cuidados com a imunidade e conhece algumas doenças autoimunes, fique mais atento e cuide melhor da sua saúde. O melhor tratamento é sempre a prevenção.

Conheça algumas doenças autoimunes e os cuidados com a imunidade.
Gostou desta matéria?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *