Conheça os sintomas da febre amarela e saiba o que fazer!

Quem tem criança pequena em casa deve ficar mais atento aos sintomas da febre amarela. A doença, transmitida pela picada de mosquitos, tem se espalhado pelo país desde o ano passado e traz preocupações. A atenção deve ser redobrada se houver febre de início repentino e se a família morar em área de risco ou tiver estado em região de mata 15 dias antes.

Neste artigo, vamos explicar os principais sintomas da doença e o que fazer em caso de suspeita de febre amarela. Acompanhe a leitura.

A doença

A febre amarela é uma doença infecciosa grave. Em áreas de mata ou na zona rural, é transmitida ao homem pela picada de mosquitos dos gêneros Sabethes ou Haemagogus infectados com o vírus da doença. Na área urbana, onde não é registrada desde 1942 no Brasil, pode ser transmitida pelo Aedes aegypti — mosquito que transmite a dengue e que se adaptou muito bem nas nossas cidades.

Uma pessoa que não se vacinou pode ser contaminada ao ser picada por um mosquito infectado. Mas, ao contrário da dengue, quem já teve febre amarela uma vez fica imunizado para o resto da vida.

O vírus também pode infectar animais como os macacos. Mesmo sem aparentemente desenvolverem a doença, podem ter vírus em quantidade suficiente para infectar mosquitos.

Ao contrário do que muitos pensam, os macacos não transmitem a doença para o homem. Uma das formas de fazer a vigilância da febre amarela é monitorar a mortandade desses animais. Portanto, mantê-los perto ajuda a “prever” a chegada da doença.

Ciclo de transmissão

A febre amarela não é contagiosa. A doença não é transmitida de pessoa para pessoa, nem de animais para pessoas. A transmissão ocorre apenas pela picada de mosquitos infectados.

A grande preocupação hoje é que, ao contrair a doença, a pessoa pode se tornar fonte de infecção para o Aedes no meio urbano. Isso pode ocorrer em até sete dias — de um a dois dias antes do surgimento dos sintomas até três a cinco dias depois.

Prevenção

O Ministério da Saúde preconiza a vacinação na população que vive em áreas de risco ou próximo a matas e nas zonas rurais.

Se você não vive em uma região endêmica, mas pretende viajar para uma, é importante procurar um posto de saúde para vacinar a família.

Usar repelentes de insetos, mosquiteiros e roupas cobrindo braços e pernas também ajuda na proteção.

Sintomas da febre amarela

Os sintomas da febre amarela são parecidos, por exemplo, com os de hepatite, leptospirose e dengue. Por isso é importante, diante de qualquer suspeita, procurar um médico.

O vírus se manifesta no homem, provocando sintomas em um período que varia de três a seis dias após a picada do mosquito. Mas esse período pode se estender por até 15 dias.

Os sintomas mais comuns da fase aguda

  • Febre de início súbito;

  • calafrios;

  • dor de cabeça;

  • dores nas costas e no corpo, em geral;

  • náuseas e vômitos;

  • perda de apetite;

  • fadiga e fraqueza;

  • olhos, face ou língua avermelhada;

  • fotofobia.

Os sintomas iniciais costumam durar entre três e quatro dias e passam sozinhos. A maioria dos pacientes melhora nessa fase.

Mas outros, em torno de 15%, podem desenvolver a forma mais grave da doença depois de ficarem algumas horas ou até um dia sem qualquer sintoma.

Nessa fase, chamada de tóxica, o vírus pode atingir vários órgãos do corpo, sendo mais comum afetar o fígado e os rins.

Os sintomas mais comuns nos casos mais graves

  • Retorno da febre alta;

  • icterícia (pele e branco dos olhos amarelados);

  • urina escura;

  • dores abdominais;

  • sangramentos na boca, nariz, olhos ou estômago;

  • insuficiência de múltiplos órgãos;

  • delírios e convulsões, levando ao coma.

Em torno de 20% a 50% das pessoas que desenvolvem a doença grave podem morrer se não forem tratadas rapidamente. Dependendo do dano causado ao organismo, a morte nessa fase pode ocorrer em um intervalo de 7 a 10 dias.

Ações ao apresentar os sintomas

Depois de identificar sintomas da febre amarela, procure imediatamente um médico. Informe o profissional de saúde se você esteve em áreas de risco nos 15 dias anteriores ao início dos sintomas. Também avise se houve mortandade de macacos nas proximidades dos locais pelos quais passou.

É preciso informar, ainda, se toda a família tomou a vacina contra a febre amarela e a data da imunização. Somente o médico é capaz de diagnosticar e tratar a doença.

Diagnóstico

O diagnóstico da febre amarela é feito com base nos sintomas do paciente, seu histórico médico e relato de exposição a mosquitos possivelmente infectados. Uma dica é, antes de procurar o médico, fazer uma lista com os sintomas e o dia em que eles apareceram. Anote as condições de saúde e os medicamentos tomados.

Caso o médico suspeite de febre amarela, ele pedirá um exame de sangue que detecta a presença do vírus da febre amarela ou anticorpos que indicam a infecção.

Tratamento

Não existe um tratamento específico para a febre amarela. O médico deve tratar os sintomas, como as dores no corpo e cabeça, com medicamentos analgésicos e antitérmicos. Ácido acetilsalicílico (AAS e Aspirina) e anti-inflamatórios devem ser evitados porque contribuem para hemorragias.

Cuidados para pessoas com a forma mais simples da febre amarela

  • Manter repouso;

  • fazer a reposição de líquidos usando o soro caseiro em casos de vômitos e diarreias;

  • usar corretamente os medicamentos prescritos pelo médico;

  • não ficar em exposição a mosquitos, porque pode infectá-los.

Procurar ajuda médica logo após o surgimento dos sintomas da febre amarela é importante não apenas para o tratamento e a prevenção de complicações. A medida também contribui para que autoridades façam a vigilância da doença.

Você já tem um plano de saúde? Garanta a saúde e o bem-estar de quem você ama. Sua família merece esse cuidado. O Hapvida SL91 oferece planos de saúde de qualidade e com preço acessível garantindo bom atendimento a médicos e hospitais em Salvador, Fortaleza, João Pessoa e Aracaju.

E então, o que achou desse artigo sobre os sintomas da febre amarela? Sobrou alguma dúvida ou tem alguma experiência para compartilhar? Então deixe já o seu comentário!

Conheça os sintomas da febre amarela e saiba o que fazer!
Gostou desta matéria?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *