Depressão infantil: saiba mais sobre os sintomas, causas e tratamentos

A depressão infantil é um assunto ainda pouco abordado.

A depressão infantil está presente em 1% a 2% das crianças em idade pré-escolar e entre 3% a 8% dos adolescentes.

Até o final da adolescência, uma em cada cinco crianças terão apresentado um episódio depressivo mais ou menos grave.

Esses dados divulgados pelo Ministério da saúde deixaram profissionais cada vez mais em alerta.

Na maioria dos casos os pais não identificam os sintomas cedo, dificultando assim um diagnóstico precoce a busca de tratamento correto.

Com base nessas informações separamos algumas dicas que podem ajudar a identificar e tratar a depressão infantil.

O que é a depressão infantil?

Depressão é o transtorno de humor que se caracteriza basicamente por tristeza e anedonia, associados a transtornos de sono, de alimentação e somáticos como cefaléia, tonturas, taquicardia, sudorese, etc.

Na criança, mais freqüente que a tristeza é a irritabilidade, mau humor e a anedonia, que é a falta de prazer com as atividades habituais, como brincar, sair com os amigos, jogar videogame, ver TV, etc.

As crianças deprimidas não podem rir.

E uma criança que não ri nem pode brincar, nem brigar, é uma criança com sintomas de depressão.

As crianças deprimidas são tímidas, fogem da companhia dos demais, não jogam, não têm confiança em si mesmas, o que pode levá-las, inclusive ao suicídio.

É importante ressaltar que as causas infantis ainda não são muito precisas como são os dos adultos.

As causas da depressão infantil podem estar relacionadas com problemas familiares, como falta de atenção e carinho, separação dos pais, morte de algum parente ou de um animal de estimação, mudança de colégio ou implicância dos colegas da escola, e pode provocar sintomas como tristeza constante, irritabilidade, mau humor, desânimo e mau desempenho escolar.

A depressão infantil tem cura se for diagnosticada cedo e o tratamento for iniciado o mais rápido possível.

O psiquiatra infantil ou psicólogo são os melhores especialistas para fazer o diagnóstico e acompanhar a criança.

Quais os principais sintomas da depressão infantil?

Os sintomas de depressão infantil são os mesmos encontrados nos adultos.

Logicamente, os que dependem de uma descrição da própria pessoa vai ser menos detectados em crianças mais novas.

O principais sintomas da depressão infantil são:

  • Irritabilidade, humor depressivo, perda do interesse na maioria das atividades;
  • Dificuldade de raciocínio ou de concentração;
  • Falta ou excesso de apetite;
  • Diminuição ou aumento das necessidades de sono
  • Ideias de culpa (a criança se sente culpada de algo que não fez ou, se fez, a culpa é exagerada) (excessiva desvalorização de si mesmo)
  • Diminuição da atividade psicomotora ou seja, das ações motoras dependentes de estimulação mental;
  • Sensação de falta de energia;
  • Ideias de morte ou suicídio ou tentativas de suicídio.

Assim como nos adultos, existem, aparentemente, múltiplos fatores que levam à depressão: genéticos e cognitivos.

Maus tratos domésticos, ser vítima de bullying, um tipo de violência psicológica ou física que a criança sofre recorrentemente, pertencer a minorias sexuais, luto por perda de entes queridos.

Por outro lado, uma relação afetiva calorosa com os pais, hábitos de lidar com os problemas focando em sua solução e a capacidade de regular as emoções de forma adaptativa podem evitar o desenvolvimento da depressão infantil

Um dado interessante é que as crianças que cometem o bullying também têm taxas maiores de depressão.

Assim, é de grande importância que qualquer ato de bullying seja evitado em qualquer ambiente.

Quais são as causas da depressão infantil?

Não se conhece em detalhes a causa da depressão infantil.

Mas é possível que estejam envolvidos no mecanismo das depressões um mau funcionamento de partes do cérebro, alterações hormonais ou mesmo processos inflamatórios.

De modo que não é possível pedir algum exame que demonstra se a pessoa tem depressão ou não.

Por outro lado existem os fatores de riscos ou traumas sofridos na infância que acabam levando a criança a depressão.

Como nos adultos, luto, perdas, separação dos pais, dificuldade de adaptação a situações novas, mudança de escola  podem gerar estresse.

Esses exemplos vão desgastando a criança e conduzindo a um quadro depressivo.

Na maioria dos casos, existe um componente hereditário, genético, mais significativo do que nos adultos, responsável pelo desencadear quadros de depressão na criança.

Quais os tratamentos da depressão infantil?

Como no caso dos adultos, as depressões em adolescentes e pré-adolescentes são tratados através de técnicas psicoterápicas e medicamentosas.

De modo geral, após ser diagnosticada, a depressão infantil pode ser tratada através de medicamentos e ajuda de tratamento como psicoterapias.

Conheça os principais tratamentos da depressão infantil.

  • Remédios para depressão infantil

O tratamento com remédios para depressão infantil é feito com medicamentos antidepressivos prescritos somente pelo psiquiatra infantil.

A escolha da medicação deve ser individualizada para cada criança, e a opção por um remédio deve estar baseada nos sintomas apresentados e no quadro clínico, após avaliação detalhada.

Outras situações que também podem influenciar nesta escolha são a idade, as condições de saúde geral da criança e o uso de outros medicamentos.

Alguns dos efeitos colaterais que podem ser apresentados são dor de cabeça, enjoo, dor abdominal, secura na boca, tontura prisão de ventre, diarréia ou visão turva.

Se os efeitos colaterais aumentarem, o médico pode avaliar a possibilidade de alterar a dose ou tipo de medicamento.

  • Tratamento com psicoterapia

A psicoterapia é muito importante para o tratamento da criança com depressão.

Auxilia a um melhor enfrentamento dos problemas pela criança, e permite a criação de melhore hábitos.

Ao longo do tratamento psicoterápico também é importante estimular todo o contexto social da criança com depressão.

A participação dos pais e professores para manutenção das orientações no dia-a-dia são essenciais para ajudar na manutenção do foco e da atenção da criança.

Além disso, para prevenir o aparecimento da depressão infantil os pais devem dar atenção e ser carinhosos com os filhos.

Fazer com que a criança pratique algum esporte ou atividade, como teatro ou dança, para ajudar a desinibir e ter maior facilidade em fazer amigos são formas de tratamento natural.

Agora que você conhece um pouco mais sobre os sintomas, causas e tratamentos da depressão infantil pode estar atento a qualquer sinal nos pequenos.

Cuidado, carinho e atenção são alguns dos principais fatores que garantem o crescimento saudável e feliz das crianças.

Depressão infantil: saiba mais sobre os sintomas, causas e tratamentos
Gostou desta matéria?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *