Entenda a importância da vacina da gripe para crianças

Embora bastante recomendada, a vacina da gripe para crianças não é obrigatória no calendário de vacinas brasileiro. No entanto, ela é essencial especialmente para quem faz parte do grupo de risco, que inclui as crianças com idade entre 6 meses e 5 anos.

A gripe é uma infecção do sistema respiratório. Um dos motivos para realizar a vacinação é que a pneumonia, principal complicação das gripes, é responsável por um grande número de internações hospitalares no país. Confira as características da gripe, da vacina e os motivos pelos quais a vacinação de crianças é tão importante!

É uma doença altamente contagiosa

O vírus da gripe sofre mutações com frequência. Existem 3 tipos principais do vírus influenza: A, B e C. O vírus influenza C causa infecções respiratórias brandas. Os vírus influenza A e B são os que causam epidemias.

Há campanhas de vacinação

A vacinação é a medida mais importante para evitar epidemias. Segundo o Ministério da Saúde, é indicação da Organização Mundial da Saúde realizar campanhas de vacinação para reduzir o impacto da gripe na população.

O vírus da gripe está em constante mutação

É realizado um monitoramento global constante com a frequente reformulação da vacina contra gripe. A OMS faz consultas técnicas em fevereiro e setembro para recomendar as amostras de vírus que deverão compor as vacinas contra gripe.

As amostras de vacinas são escolhidas com base na diversidade do vírus e na sua capacidade de reprodução: o objetivo é neutralizar a atuação dos tipos mais agressivos.

Exatamente porque o vírus está sempre em mutação, é necessário se vacinar anualmente contra gripe. Por isso, o Ministério da Saúde realiza a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza todos os anos. Os grupos prioritários podem ser vacinados gratuitamente nos postos de saúde, crianças com idade entre 6 meses e 5 anos fazem parte desse grupo.

A gripe tem sintomas severos

A gripe é caracterizada por febre alta, dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante, ela distingue a gripe de um resfriado, por exemplo. A febre, em geral, dura três dias. Como os sintomas da gripe são muito comuns, é fácil confundi-la com resfriados e crises de rinite, por exemplo.

A transmissão acontece de várias formas

A gripe pode ser transmitida pelas secreções das vias respiratórias. Ao espirrar, tossir ou mesmo ao falar, uma pessoa contaminada pode eliminar secreções que, ao entrarem em contato com outra pessoa, a contaminam. O mesmo pode acontecer se a pessoa entrar em contato com superfícies contaminadas recentemente pelas secreções respiratórias de um indivíduo infectado. Isso porque o vírus pode viver por algumas horas em superfícies como maçanetas e corrimãos.

Lavar as mãos com frequência reduz as chances de contrair gripe.

Gripe e resfriado são diferentes

O resfriado é frequentemente confundido com a gripe, mas as doenças são causadas por vírus diferentes. Os resfriados são causados geralmente pelo rinovírus, o parainfluenza e o vírus sincicial, que infecta principalmente as crianças. Há mais de 200 vírus que podem causar resfriados.

Os sintomas do resfriado são parecidos com os da gripe mas são mais brandos e duram entre dois e quatro dias. Geralmente, não há febre no resfriado.

A gripe afeta mais as crianças

Ao longo da vida, nosso sistema imunológico vai adquirindo a capacidade de combater os vírus com que entramos em contato, evitando que eles se instalem em nosso organismo.

As crianças têm mais gripes e resfriados porque seu sistema imunológico está em formação: ele ainda não possui tantas ferramentas para defender-se contra vírus.

Pelo mesmo motivo, as crianças tendem a ter mais complicações causadas pela gripe. A pneumonia, por exemplo, é uma das doenças mais comuns em bebês.

Por isso é tão importante aplicar a vacina da gripe em crianças entre 6 meses e 5 anos, elas encontram-se no grupo de risco das pessoas com mais chances de desenvolver complicações relacionadas com a gripe. Essas complicações podem, inclusive, apresentar risco de morte para os pacientes.

As campanhas de vacinação contra gripe, realizadas desde 1999 no Brasil, foram capazes de reduzir a alta mortalidade associada às complicações da gripe.

Os mitos sobre a vacina da gripe não são verdadeiros

Existem alguns mitos sobre a vacina contra a gripe que são totalmente infundados. Alguns deles são:

  • A vacina pode transmitir a gripe;
  • Há substâncias cancerígenas na composição da vacina;
  • Se uma grávida é vacinada, isso coloca o bebê em risco;
  • A vacina só deve ser tomada se há risco de epidemia no país.

Adriane Cruz, pediatra e infectologista do Hospital Quinta D’Or, explica que nenhum desses mitos é verdadeiro. O vírus da vacina é inativado e é incapaz de causar a gripe. Pode aparecer vermelhidão no local da aplicação e a pessoa pode ter febre entre 6 e 24 horas depois da vacinação. As grávidas podem e devem ser vacinadas para evitar complicações da gripe, já que elas também fazem parte do grupo de risco.

Negando todos os mitos, a vacina da gripe é, portanto, fator determinante no combate da doença. Entretanto, seguir algumas dicas de comportamento reforça o trabalho da vacina na prevenção da transmissão do vírus da gripe.

Etiqueta para prevenir e tratar crianças com gripe

A concentração de crianças em creches facilita a transmissão da gripe. Para protegê-las o melhor método é a vacinação, mas alguns outros cuidados também são necessários:

  • Nunca leve a criança para a escola se ela estiver com febre. Esse é o sintoma que indica a diferença entre um resfriado leve e a gripe. A febre também pode ser sintoma de outras doenças infecciosas, na dúvida o ideal é prevenir. Caso você leve a criança com gripe para a escola, ela pode contaminar vários colegas. Se todos os pais adotarem a medida de deixar o filho doente em casa, todas as crianças da escola serão beneficiadas, pois ficarão doentes com menos frequência.
  • Ensine medidas gerais de prevenção e etiqueta respiratória, como lavar a mão várias vezes ao dia e colocar a mão ou braço na frente do nariz em caso de tosse ou espirro.
  • Faça a higienização dos brinquedos com água e sabão, quando estiverem sujos.
  • Use lenços descartáveis ou papel higiênico para limpeza das secreções nasais e orais das crianças. Lenços ou fralda de pano podem ser usados, mas devem ser trocados diariamente.
  • Quem estiver cuidando da criança ou de um grupo de crianças deve sempre observar se há alguém com tosse, febre ou dor de garganta para logo informar os sintomas aos pais.

Agora que você conhece a importância da vacina da gripe para crianças, fique atento às campanhas governamentais e leve seus filhos no posto de saúde para serem vacinados. Se você ainda tem dúvidas sobre vacinação, baixe gratuitamente o nosso ebook Guia da Vacinação Infantil: quais e quando tomar!

Entenda a importância da vacina da gripe para crianças
Gostou desta matéria?

  2 comments for “Entenda a importância da vacina da gripe para crianças

  1. 21/06/2017 at 00:50

    Adorei o site, meus parabens!

    • mikaely Monte
      21/06/2017 at 11:25

      Ola, bom dia.
      Obrigada Carol! Sua opinião é muito importante para nós!

      Continue nos acompanhando e siga nossas redes sociais e mantenha – se informado sobre dicas de saúde e bem estar!
      Instagram: hapvidafazbem
      Site: hapvidaplanos.com.br
      Facebook: http://www.facebook.com/PlanosHapvida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *