Entenda como a temporada de chuvas exige cuidados especiais com as crianças

A chegada da estação mais quente do ano traz coisas que muita gente adora: dias de sol, praia, férias das crianças, festas em família, Carnaval… Mas o verão também traz um problema: a temporada de chuvas.

Nessa época, tende a chover mais do que no resto do ano porque o ar fica mais quente, armazena mais umidade e se transforma em chuva.

E essa maior incidência de chuvas acarreta não só em perigos naturais — como os raios e aumento de insetos que transmitem doenças — mas também em problemas urbanos, como enchentes que carregam sujeira das ruas e dos esgotos.

Então, para manter as crianças protegidas, é preciso tomar algumas precauções e cuidados redobrados. E é sobre isso que falaremos neste post!

1. Precauções quanto a enchentes

Como dissemos, um dos problemas típicos da temporada de chuvas são as enchentes. O grande volume de água das chuvas muitas vezes sobrecarrega o sistema de escoamento das cidades e, com isso, enchem as ruas.

Com isso, a água da chuva é contaminada com sujeira das ruas e dejetos de esgotos, que carregam diversas doenças. Vejamos as principais delas:

Leptospirose

A doença é causada por uma bactéria encontrada na urina de ratos. O contato dessa bactéria com a pele, especialmente se houver machucados expostos ou cortes abertos, pode transmitir a doença.

Os sintomas envolvem febre, dores musculares, dores de cabeça intensas e olhos avermelhados.

Hepatite A

O vírus da doença pode estar presente na água e na lama residual das enchentes, ou ser transmitida também por meio do contato com a pele — especialmente em caso de machucados e cortes. Essa doença, que ataca principalmente o fígado, pode causar náuseas, febre e icterícia.

Fungos

O contato com a água contaminada de enchentes também pode causar infecções fúngicas, principalmente nos pés. Por isso, é importante evitar qualquer contato e, se for necessário, usar galochas e luvas de proteção.

Caso a sua casa seja atingida pelas águas da enchente, deixe as crianças em um local onde a água não possa tocá-las. Além disso, assim que possível, é essencial fazer uma limpeza para desinfetar o lugar.

E outra dica importante: não deixe as crianças nadarem nas áreas alagadas. Além de todas as doenças as quais elas podem ficar expostas, as enchentes ainda possuem correntezas perigosas.

1. Evitando mosquitos

É só o calorzinho chegar que as crianças começam a reclamar das picadas de mosquito. E, se um inseto comum já causa incômodo por causa da irritação e da coceira na pele, existem alguns que ainda podem trazer doenças mais graves.

Sabemos que, entre 2015 e 2016, o Brasil viveu um surto de zika vírus decorrente da picada do Aedes Aegypti, que também transmite o vírus da dengue e do chikungunya.

Essas são doenças agressivas que, se não tratadas com urgência, podem acarretar em danos graves à saúde, levando até a morte.

Para evitar a procriação do mosquito, é fundamental eliminar focos de água parada em casa: cobrir piscinas e caixas d’água, não deixar garrafas e pneus expostos à chuva e cobrir os pratinhos de planta com areia, por exemplo.

Além disso, sempre use repelentes — especialmente em locais com mais insetos, como praias e áreas rurais.

2. Atenção aos raios

Antes mesmo dos primeiros pingos de chuva caírem, os raios e trovões chegam anunciando a tempestade. E, apesar de ser um bonito espetáculo da natureza, eles apresentam muitos perigos a quem está na rua no momento que eles começam a cair.

Por isso, por mais difícil que seja tirar uma criança de alguma brincadeira em espaços abertos quando começa a chuva, é importante não deixá-las expostas.

Nos primeiros sinais de tempestade, é hora de sair da piscina. Mesmo em locais em que há para-raios, como terraços de prédios, não é seguro para a criança permanecer na água.

A praia também está proibida. Tanto na água, quanto na areia, as tempestades apresentam perigo para seus filhos por conta de a descarga de energia dos raios ser bastante frequente nesses locais.

Se as férias das crianças forem em uma fazenda, atenção aos espaços muitos afastados ou abertos, como campinhos de futebol e matas. Esses também não são lugares seguros quando os raios começam brilhar no céu.

Por fim, mesmo dentro de casa, alguns cuidados são necessários. Evite entrar no banho se o chuveiro for elétrico e desligue computadores, televisões e videogames que estiverem conectados à rede de energia.

Além do risco de queimar esses aparelhos, a descarga elétrica pode ocasionar choques em quem os estiver usando.

3. Cuidados com gripes e resfriados

As mudanças bruscas de temperatura, o calor excessivo e a exposição solar podem fragilizar o sistema imunológico das crianças, o que também traz doenças respiratórias nessa época do ano. Por isso, a exposição às chuvas são um convite a gripes e resfriados.

Nesse caso, estabelecer hábitos saudáveis — com uma alimentação equilibrada, exercícios físicos e muita hidratação — é a chave para evitar esse tipo de doença.

4. Mantendo as crianças seguras na temporada de chuvas

O verão é mesmo a época em que a maioria das crianças está de férias da escola, e tudo o que elas mais querem é ir para a rua brincar. Por isso, os dias de chuva podem ser bem chatos pra elas, quando tomamos todas as precauções para a segurança delas.

Então, para que elas não fiquem agitadas e entediadas durante a temporada de chuvas, esse pode ser o momento para experimentar outras brincadeiras! Jogos de tabuleiros, cartas e outros jogos que envolvam toda a família podem proporcionar muito aprendizado e diversão segura para todo mundo.

Os momentos chuvosos também podem ser uma boa oportunidade para introduzir leituras para os filhos. Além de entreter e acalmar, isso ainda desenvolve um bom hábito para qualquer criança.

Enfim, o importante é mostrar para eles que, com ou sem chuva, o verão pode ser muito divertido, mas sem deixar de ser seguro!

De fato, diante de todos esses riscos à saúde das crianças na temporada de chuvas, as mães podem ficar um pouco assustadas. Mas as medidas para evitá-los são simples e práticas, e garantirão um verão feliz, divertido e sem neuras — que é a cara da estação!

E aí, gostou do post? Informação é mesmo essencial para manter a saúde dos seus filhos em dia e deixá-los protegidos contra qualquer coisa. Então, que tal aproveitar para ler também um pouco mais sobre como prevenir a desconfortável otite em crianças?

Gostou desta matéria?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *