Meningite: tudo que você precisa saber sobre essa doença

Você sabia que a maior epidemia de meningite da história do país ocorreu na década de 70? Foi no estado de São Paulo e provocou cerca de 144 mortes no ano de 1975. Várias epidemias ocorreram pelo mundo inteiro, mas o primeiro relato de ocorrência foi na África, em 1840. A meningite é uma doença que, caso não seja cuidada com o tratamento adequado, provoca problemas mais graves e pode levar à morte. Neste post, vamos falar tudo sobre a doença. Continue acompanhando!

O que é a meningite

A meningite é um processo inflamatório que atinge a membrana que envolve o cérebro e a medula espinhal do corpo, conhecidas coletivamente como meninges. Atinge também o sistema nervoso. Ela é ocasionada por bactérias, vírus ou micro-organismos e, em casos raros, por certas drogas. A meningite pode levar à morte em função da proximidade da inflamação com órgãos nobres do sistema nervoso central.

Tipos da doença

A meningite, em sua maioria, é causada por bactérias ou vírus, mas também pode ser transmitida via fungos ou por alergias a determinados medicamentos, inflamações e alguns tipos de câncer.

Os três tipos de meningites existentes são:

Meningite viral

A meningite viral tem como causa vírus intestinais, que podem provocar diarreia. Esse é o tipo mais leve da doença e o paciente obtém melhora em poucas semanas. De modo geral, não é necessário o uso de antibióticos ou internação. Ela também não deixa sequelas e não é fatal.

Meningite bacteriana

A meningite bacteriana é rara, mas é muito grave. Suas causas podem ser por diversas bactérias que conseguem atingir as meninges. A bactéria pneumococo causa também sinusite e pneumonia, e o meningococo. Esse quadro configura uma emergência médica e é bastante agudo, exigindo internação imediata (UTI), uso de antibiótico assim que o diagnóstico é feito e isolamento respiratório para evitar o contágio de outras pessoas. Apesar de apresentar um quadro com risco de morte e sequelas, quando tratada a tempo, pode ter evolução satisfatória.

Meningite fúngica

A meningite fúngica é relativamente rara e incomum e causa meningite crônica. Ela possui os mesmos sintomas da meningite bacteriana aguda, porém essa forma de meningite não é contagiosa.

Conheça as causas da meningite

As causas da meningite variam de acordo com cada tipo. A mais comum é a meningite ocasionada por vírus. Mas como vimos, existem também as meningites bacterianas e fúngicas.

A meningite viral pode ser causada por uma série de tipos de vírus e é a forma menos perigosa da doença. Os vírus que causam a meningite podem ser transmitidos via alimentos, objetos contaminados e água. Eles geralmente atacam no fim do verão e no começo do outono.

A meningite bacteriana é a mais grave. A bactéria entra na corrente sanguínea e migra até o cérebro. Em outros casos, infecções no ouvido, adquiridas após alguma cirurgia ou fratura, podem desencadear a doença também. Mais de uma bactéria é capaz de transmitir a doença. São elas:

Streptococcus pneumoniae (pneumococo)

Ela é a mais comum entre as bactérias que causam a meningite e pode ocasionar infecção no ouvido e pneumonia. Já existe a vacina para reduzir a ocorrência da infecção por essa bactéria.

Haemophilus influenzae

Antigamente, essa bactéria era a principal causa de meningite, porém sua ocorrência foi controlada e, no Brasil, a vacina faz parte da cartilha obrigatória de vacinação infantil. Se não for prevenida, adultos e crianças podem apresentar o quadro da doença, que geralmente desenvolve-se por uma infecção no trato respiratório.

Neisseria meningitidis

Essa bactéria é bastante comum e contagiosa. Se espalha pela corrente sanguínea depois de alguma infecção respiratória. Jovens e adultos são geralmente o alvo principal.

Listeria monocytogenes

Essa bactéria não apresenta sintomas, mas pessoas com imunidade comprometida, mulheres grávidas, idosos e recém-nascidos são mais suscetíveis a esse tipo de meningite.

A meningite fúngica leva ao quadro crônico da doença, apesar de ser a menos comum. Não é contagiosa de pessoa para pessoa e seus efeitos são os mesmos que a meningite bacteriana.

Como a meningite é transmitida

A meningite é transmitida por meio de gotículas da tosse, beijo e espirro. O micróbio é transmitido da garganta de uma pessoa a outra. Nem sempre ela é transmitida por pessoas doentes. Algumas pessoas abrigam o meningococo na garganta e o retransmitem, mesmo não estando doentes. Elas são chamadas de portadoras. A meningite atinge pessoas de todas as idades, sendo as crianças as mais afetadas.

Sintomas da meningite

Os principais sintomas de meningite são: dor de cabeça intensa, febre alta, náuseas, vômitos, rigidez na nuca, manchas na pele (como picadas de mosquito). Quando atinge crianças pequenas, ocorre o abaulamento de fontanela (moleira inchada).

Fatores de risco

Existem alguns fatores que são considerados de risco:

  • Idade

A meningite viral costuma atingir crianças pequenas de até 5 anos, mas na forma bacteriana, a doença atinge adultos na faixa dos 20 anos. O grupo de risco quando considerado pela faixa etária varia de acordo com a causa da doença.

  • Ambientes fechados

Ambientes fechados ou grandes centros urbanos cheios de pessoas costumam aumentar o fator de risco.

  • Gravidez

Mulheres grávidas têm chances maiores de contrair listeriose e meningite bacteriana.

  • Sistema imunológico

Pessoas com imunidade baixa têm maiores riscos de apresentar a meningite, como portadores de Aids, diabéticos e usuários de drogas injetáveis.

  • Tratamentos

Existe um tratamento específico para cada tipo de meningite.

A meningite viral não necessita de um tratamento assíduo, pois a doença costuma desaparecer após algumas semanas. As recomendações são repouso, ingestão de líquidos e medicamentos que aliviam dores. Em casos mais específicos, o médico pode receitar antivirais.

A meningite bacteriana exige o tratamento imediato por meio de antibióticos e medicamentos de cortisona.

Quando a meningite não é esclarecida, medicamentos receitados por profissionais, como antivirais e antibióticos, podem ser ministrados, uma vez que a meningite causada por bactéria e vírus são os tipos mais frequentes.

Já em casos de meningites fúngicas, o tratamento é feito via fungicidas. Porém, por apresentar efeitos colaterais, eles são receitados somente quando é comprovada a infecção.

Alimentos que ajudam na prevenção

Alguns alimentos ajudam na prevenção da meningite. Conheça-os:

Soja

A soja fornece valores antioxidantes, ajudando na redução da inflamação.

Vitamina C

Alimentos ricos em vitamina C podem proteger contra complicações graves, pois ela ajuda a combater os radicais livres que enfraquecem o sistema imunológico.

Probióticos

O iogurte, que contém probióticos, melhora dificuldades gastrointestinais que são frequentemente associadas à meningite.

A meningite é uma doença que, assim que sentidos os sintomas, deve-se procurar imediatamente um médico. Quanto mais cedo ela for descoberta, melhor será o tratamento.

E você, já teve meningite ou conhece alguém que teve? Conte pra gente!

Meningite: tudo que você precisa saber sobre essa doença
5 (100%) 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *