O que é diabetes gestacional e quais os principais sintomas dessa condição?

Diabetes-na-gravidez

O período da gravidez é uma fase de muitas descobertas e novos desafios para as mães e os pais. Durante os 9 meses e também depois do parto, o corpo feminino passa por uma série de transformações que, muitas vezes, podem acarretar em alguns tipos de doenças que aparecem nesta fase. A diabetes gestacional é uma delas e acomete gestantes e que pode se normalizar ou não após o parto.

Assim como toda diabetes, é possível controlá-la, mas saber que você tem essa condição é de extrema importância para que a dieta e os procedimentos adequados indicados pelo médico sejam feitos.

No post de hoje, você vai saber tudo sobre a diabetes gestacional, suas causas, sintomas e como controlar essa condição. Continue a leitura e acompanhe!

O que é diabetes gestacional?

Chamada de diabetes gestacional, esta é uma condição que acomete mulheres durante a gravidez.

Nesse período, é constatada uma quantidade de açúcar no sangue acima do normal, quando o corpo não consegue produzir a quantidade suficiente de insulina para que seja usado como fonte de energia. Isso faz com que o organismo estoque açúcar no sangue para cumprir esse papel.

A insulina é fabricada no pâncreas, e é responsável por controlar a quantidade de açúcar presente no sangue. É ela que equilibra os níveis da substância no corpo, armazenando e ajudando a eliminar o excesso.

No caso das grávidas, seus corpos precisam produzir insulina em quantidades maiores, para que as necessidades do bebê sejam atendidas. Quando a mãe não consegue produzir a quantidade suficiente, surge o quadro de diabetes gestacional.

Como ela é detectada?

Normalmente, nas primeiras consultas de pré-natal, o médico solicita um exame completo de sangue, onde se mede o valor da glicemia em jejum.

Se o médico avaliar as informações obtidas como alteradas — normalmente com valores acima de 100 mg/dL —, é possível que solicite um novo exame para que possa comparar os resultados e, assim, chegue a uma conclusão.

Também é realizado o exame de curva glicêmica, que mede a velocidade em que o organismo absorve a glicose.

A paciente ingere 75 mg de glicose, e então são medidas suas quantidades no sangue, enquanto ela está em jejum, após uma e duas horas da ingestão da solução. Dosagens maiores que 200 mg/dL podem ser consideradas de risco para diabetes.

Quais são os fatores de risco?

Qualquer mulher está sujeita a desenvolver um quadro de diabetes gestacional durante a gravidez. Porém, existem alguns fatores de risco que podem acarretar na maior incidência do aparecimento dessa condição, como:

Ter mais que 25 anos;

Histórico de diabéticos na família;

Bebês de gestações anteriores nascidos com mais de 4 kg;

Histórico de diabetes na gravidez anterior;

Aumento do líquido amniótico;

Ganho de peso durante a gravidez ou

Obesidade antes de engravidar.

Quais sintomas podem indicar a condição?

Por ser uma doença silenciosa, a diabetes gestacional pode chegar e se instalar de forma assintomática. Por isso, é importante fazer todos os exames solicitados pelo médico, principalmente entre a 24ª e a 28ª semana, assim como comparecer às consultas frequentes.

É possível observar alguns sintomas, por exemplo:

Aumento da sede e da micção;

Ocorrência de visão turva;

Aumento da vontade de comer.

Porém, por esses sintomas serem parecidos com as sensações causadas pela gravidez, podem se confundir com a gestação. Portanto, é importante ficar de olho e seguir todas as recomendações médicas.

Como a diabetes gestacional pode prejudicar a gravidez?

O excesso de açúcar no sangue pode fazer com que a substância chegue até o bebê, atravessando a placenta. Isso traz riscos de que ele tenha ganho exagerado de peso e crescimento em demasia, o que pode dificultar o parto e aumentar a probabilidade de precisar de uma cesariana.

Os bebês que entram em contato com o excesso de açúcar também têm chances maiores de nascer com icterícia — condição onde o bebê apresenta tom de pele amarelado — e hipoglicemia após o parto, além de poder apresentar problemas respiratórios posteriormente.

Qual é o tratamento adequado?

Ao ser diagnosticada a condição, o obstetra ou endocrinologista que cuida da saúde da gestante passará uma lista de alimentos a serem evitados durante a gravidez.

Alimentos com alta quantidade de açúcar, como os doces, e que contêm cafeína são alguns que devem ser banidos da alimentação. Em alguns casos mais graves e que não apresentam melhora, são receitadas injeções de insulina.

O controle de qualquer tipo de diabetes está, em sua grande parte, na alimentação. Por isso, é imprescindível manter uma dieta equilibrada, além de comparecer sempre às consultas médicas, já que as mães que passam por esse tratamento precisam ter o crescimento do bebê acompanhado ainda mais de perto.

Como o exercício físico pode ajudar?

Além da dieta, os exercícios físicos são excelentes e muito recomendados para todas as grávidas, sobretudo para aquelas que são diagnosticadas com diabetes gestacional.

A atividade física auxilia a manter os níveis de açúcar no sangue controlados. Converse com seu médico e veja quais são os exercícios que você pode praticar. Escolha o que gosta mais e se exercite!

Alguns estudos comprovam que a prática de exercícios antes da gestação também ajuda a evitar a diabetes durante a gravidez. Por isso, se você quer engravidar futuramente com saúde, comece a praticar uma atividade física o quanto antes!

Existe cura para esse quadro?

Normalmente, após o parto, o quadro de diabetes desaparece, mas é preciso manter o acompanhamento e realizar exames para confirmar se a doença realmente desapareceu.

Depois de um mês e meio do parto, a mulher precisa ser submetida a novos exames para medir a glicose no sangue. É bem provável que os níveis estejam normais.

Mas, as mulheres que apresentam diabetes durante a gestação estão mais propensas a desenvolver a doença mais tarde, mesmo que os níveis de açúcar no sangue voltem ao normal. Para que isso não aconteça, é importante fazer exames periodicamente, cuidar da alimentação e praticar exercícios físicos com frequência.

Para que essa não seja uma surpresa desagradável durante a gravidez, é muito importante fazer o acompanhamento médico e seguir todas as suas instruções.

Apesar de comum, a diabetes gestacional pode comprometer o bebê e a mãe, devendo ser controlada sempre, para que você tenha uma gravidez tranquila e sem sustos para si ou para o bebê.

Você sabia que sua dieta influencia muito na saúde do seu bebê? Veja como, lendo esse artigo sobre o assunto!

O que é diabetes gestacional e quais os principais sintomas dessa condição?
5 (100%) 2

  2 comments for “O que é diabetes gestacional e quais os principais sintomas dessa condição?

  1. 27/03/2017 at 16:24

    Adorei o artigo… Obrigado 🙂

    • hapvida
      28/03/2017 at 12:49

      Ola, bom dia!
      Obrigada Patricia, sua opinião é muito importante para nós!

      Siga nossas redes sociais e mantenha – se informado sobre dicas de saúde e bem estar!
      Instagram: hapvidafazbem
      Site: hapvidaplanos.com.br
      Facebook: http://www.facebook.com/PlanosHapvida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *