Os cuidados na alimentação do bebê no primeiro ano de vida é motivo de grande preocupação para a maioria dos pais de primeira viagem.

A alimentação do bebê nos primeiros meses de vida é muito importante, uma vez que é um intervalo de tempo crucial para o bom desenvolvimento e crescimento da criança.

No post de hoje você vai acompanhar algumas dicas e os cuidados na alimentação do bebê no primeiro ano de vida.

Alimentação do bebê nos 6 primeiros meses.

O primeiro passo de uma correta alimentação infantil é dar somente leite materno até os 6 meses, sem oferecer água, chás ou qualquer outro alimento. O colostro é o leite dos primeiros dias pós-parto, ele é produzido em pequena quantidade, possui alto teor de proteínas e anticorpos maternos, por isso, é fundamental nos primeiros dias, especialmente para bebês prematuros.

Os demais líquidos podem prejudicar a sucção do bebê e aumentar o risco de contaminação de doenças. Isso porque os bicos ou mamadeiras fazem com que o bebê engula mais ar, causando desconforto abdominal com a formação de gases e consequentes cólicas.

Assim, o leite materno contém todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento do bebê, além de proporcionar toda a proteção necessária contra infecções e alergias e estimular o desenvolvimento dos sistemas imunológico, neurológico e digestório.

Além de todos os benefícios que você já viu, amamentar é também fortalecer a relação afetiva sem igual entre mãe e filho.

O que pode acontecer em alguns casos, é a  impossibilidade de aleitamento materno. Quando isso acontece, a alimentação do bebê precisa de complementos que devem ser prescritas pelo pediatra e em geral contém carboidratos, proteínas, minerais, gorduras, vitaminas, microminerais e outros nutrientes que satisfazem suas necessidades.

Vale destacar que o leite de vaca, integral, em pó ou fluido não contempla as características corretas da alimentação prescrita pelo pediatra, e por isso não é um alimento próprio para crianças menores de 1 ano.

Alimentação do bebê depois dos 6 meses.

Para o bebê continuar desenvolvendo de forma saudável, a partir dos 6 meses deve-se introduzir lenta e gradualmente outros alimentos, mantendo o leite materno que ainda é ótima fonte de calorias e nutrientes, até os dois anos de idade ou mais.

A criança já apresenta certa maturidade fisiológica e neurológica para receber outros alimentos, inclusive semissólidos, mas não se esqueça de que ela tende a rejeitar as primeiras ofertas, já que tudo é novo.

Com a introdução de novas comidas, a criança pode ingerir uma quantidade pequena e demonstrar sinais de fome após a refeição, caso em que poderá ser amamentada. Além disso, torna-se importante a oferta de água à criança, a mais limpa possível tratada, filtrada e fervida.

Veja algumas dicas de alimentação saudável após o primeiro semestre de vida:

  • A alimentação complementar (tubérculos, carnes, cereais, leguminosas, frutas e legumes) deve ser diversificada, oferecida entre três (enquanto a criança ainda recebe leite materno) e cinco vezes ao dia (desmamada), sem horários rígidos e com respeito à vontade da criança.
  • Deve ter consistência pastosa (papas, purês) no início para, gradativamente, chegar à alimentação normal da família (a partir do 8º mês de vida). Ofereça-a sempre com colher para a criança se acostumar.

A respeito dos alimentos que devem ser oferecidos, o ideal é que sejam cozidos somente em água, amassados ou picados.

No caso das carnes, por exemplo, também podem ser desfiadas e sem ou pouquíssimo sal. Utilize cebola, salsa, alho, cebolinha ou azeite para temperar a refeição.

Um cuidado especial com alimentos como beterraba e espinafre, que interferem na absorção de cálcio e ferro dos outros alimentos, e não devem ser oferecidos diariamente. O ovo inteiro, sempre cozido, pode ser introduzido a partir do sexto mês, ao passo que leguminosas e verduras, bem como alimentos com glúten, a partir do 7º.

As frutas podem ser oferecidas em formas de papas, amassadas ou raspadas, duas vezes ao dia ou em forma de suco, desde que não utilize açúcar e água, não ultrapasse 100ml por dia e seja dado após as refeições principais.

Tenha em mente que a higiene no preparo e manuseio dos alimentos é muito importante, assim como seu armazenamento e conservação adequados.

Esquema Alimentar para crianças de seis a 12 meses de vida.
Idade Tipo de alimento
Até completar 6 meses Aleitamento materno exclusivo
Ao completar 6 meses Leite materno,1 papa de fruta e 1 papa salgada.
Ao completar 7 meses Leite materno, 1 papa de fruta e duas papas salgadas*
Ao completar 8 meses Gradativamente passar para a alimentação da família (saudável)*
Ao completar 12 meses Alimentação da família (saudável)**

 

Em qualquer circunstância, inclusive quando o seu bebê estiver doente, é preciso estimulá-lo a se alimentar, sempre respeitando a sua aceitação. Por fim, vale lembrar que existem outras formas de nutrição da criança além da alimentação: a exposição ao sol em horários adequados, por exemplo, é fonte de vitamina D, que influencia na manutenção do tecido ósseo e no sistema imunológico.

Os cuidados na alimentação do bebê no primeiro ano de vida.
Gostou desta matéria?