Outubro rosa: saiba mais sobre o câncer de mama

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais frequente do mundo e o mais comum entre as mulheres.

E o mês de outubro é dedicado a prevenção e combate ao câncer de mama.

Segundo dados divulgados pelo Ministério da saúde, no Brasil já foram confirmados mais de 50 mil casos de câncer de mama desde 2010.

Dentre esses casos, mais de 10 mil mulheres morreram vítimas do câncer de mama.

O câncer de mama tem cura se diagnosticado com antecedência.

O auto exame e visitas constantes ao ginecologista são apenas algumas das forma de prevenção.

O importante é prevenir – se o ano todo e ao surgir qualquer sinal de alerta consultar rapidamente o médico especialista.

Baseado nesses dados separamos algumas informações e dicas para você entender melhor sobre o que é e como prevenir o câncer de mama.

O que é o câncer de mama?

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama que formam um tumor.

Há vários tipos de câncer de mama.

Alguns tipos têm desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos.

Quando as células adquirem características anormais, células dos lobos mamários, células produtoras de leite ou dos ductos por onde é drenado o leite, podem causar uma ou mais mutações no material genético da célula.

O câncer de mama acontece quase exclusivamente em mulheres, porém existem casos de homens com câncer de mama também.

O câncer de mama tem cura

É necessário ficar atenta aos sintomas, fazer o check-up anual para os exames preventivos e fazer o tratamento assim que a doença for descoberta.

Quais os sintomas do câncer de mama?

O câncer de mama inicialmente é assintomático, ou seja, pode não apresentar sintomas claros.

As formas mais fáceis de se descobrir logo no início são por exames como mamografia, ultrassom ou ressonância magnética.

O exame de toque também é importante, ao notar qualquer alteração na mama, agende uma consulta médica com o Ginecologista

Porém é importante estar atento a algumas alterações físicas das mamas que podem ser indícios de câncer de mama.

Quando há presença destes indícios, é possível que a doença esteja em um nível avançado.

Veja alguns indícios que o câncer de mama pode apresentar:

  • Dor ou inversão do mamilo;
  • Vermelhidão ou descamação do mamilo ou da pele do seio;
  • Aparecimento de nódulos (caroços) no seio ou na  axilas,  podendo apresentar dor ou não, serem duros e irregulares ou macios e redondos;
  • Presença de secreção pelo mamilo com ou sem sangramento;
  • Inchaço irregular em parte da mama, que pode ficar quente e vermelha.
  • Irritação ou retração na pele ou aparecimento de rugosidade semelhante à casca de laranja;
  • Nos casos mais adiantados, é possível aparecer ulceração na pele com odor desagradável.

É importante ressaltar que nem todo nódulo ou caroço pode ser um tumor.

Um caroço na mama não significa necessariamente câncer.

Grande parte dos nódulos mamários são cistos e adenomas benignos.

As mamas se modificam naturalmente ao longo do ciclo menstrual.

Porém, ao notar as alterações e sintomas descritos acima, é essencial que um médico especialista seja consultado.

Quais são os fatores de risco do câncer de mama?

O câncer de mama geralmente afeta as mulheres acima dos 35 anos.

Mas não descarta a probabilidade de mulheres abaixo dessa idade serem vítimas também.

Ter algum fator de risco, não significa que você vai ter a doença.

O câncer de mama é, em partes, decorrente de uma série de fatores de risco.

Como, por exemplo, gênero, idade, fatores genéticos, histórico familiar e pessoal, raça e etnia, mamas mais densas, doenças benignas na mama, menstruação e radioterapia no tórax.

Estes são alguns dos fatores que podem influenciar no desenvolvimento da doença.

Os principais fatores de risco são:

  • Mulheres que tiveram a menstruação precocemente;
  • Primeira gravidez após os 30 anos;
  • Não ter filhos;
  • Menopausa depois dos 50 anos, que é considerada tardia.

O histórico familiar é também um dos principais fatores de risco.

Principalmente se um ou mais parentes de primeiro grau, como mãe e irmã, tiveram a doença antes dos 50 anos.

A obesidade e uso de álcool estão claramente associados a um aumento do risco de se desenvolver câncer de mama.

Sendo assim, manter uma alimentação e práticas de vida saudável também é mais uma forma de combate ao câncer de mama.

Como prevenir o câncer de mama?

A melhor forma de combate ao câncer de mama é certamente a prevenção.

Para a prevenção do câncer de mama é importante realizar o autoexame, apalpando as mamas.

A própria mulher deve fazer mensalmente a partir dos 20 anos de idade.

Ao chegar aos 40 anos, a mamografia começa a ser um exame importante para a detecção da doença.

É recomendado que seja feito pelo menos uma vez por ano.

Esse autoexame deve ser feito entre o quarto e o sexto dia depois do fim do fluxo menstrual.

As mulheres que não menstruam devem escolher uma data para fazer a avaliação.

Outro método de prevenção é fazer exame de mamografia frequentemente de acordo com a indicação do ginecologista.

Quanto mais cedo detectar o tumor, maiores a chances de se obter a cura.

Na etapa inicial da doença, a probabilidade de cura é de 95%.

O melhor modo de prevenção da doença é estar em dia com os exames, para que não ocorra a detecção tardia com a doença em estágio avançado.

Além disso, é importante ter hábitos saudáveis.

Fazer atividade física regularmente, não fumar, ingerir pouca bebida alcoólica e ter uma alimentação equilibrada evitando alimentos gordurosos.

Aproveite as dicas e fique sempre atenta a qualquer sinal ou sintoma diferente.

Além do autoexame é importante se consultar com o ginecologista e tirar dúvidas.

A prevenção é a melhor forma de combate.

 

Outubro rosa: saiba mais sobre o câncer de mama
Gostou desta matéria?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *