Quais as principais causas de febre em crianças?

A febre é uma resposta normal do organismo frente a uma variedade de condições, sendo a causa mais comum a infecção. Ela ocorre quando a temperatura do corpo chega a um valor mais elevado que o usual. Todas as crianças têm e terão um estágio febril em algum ponto de suas vidas — o desafio para os pais é saber quando é necessário se preocupar.

Pensando nisso, mostraremos aqui o que é e quais são as causas da febre, como medir com precisão a temperatura de uma criança, quando é preciso uma avaliação de um médico e quais tratamentos são indicados. Acompanhe!

O que é a febre?

A febre — também conhecida como temperatura elevada — não é por si só uma doença. É normalmente um sintoma de uma doença subjacente, na maioria das vezes, uma infecção. Ela é geralmente associada ao desconforto físico — no entanto, dependendo de fatores como idade, condição física, e causa, ela pode ou não exigir tratamento médico.

O corpo sofre variações de temperaturas normais. Assim, não existe um valor único que é definido como a febre. No entanto, os seguintes valores são geralmente entendidos como febre:

Temperatura retal acima de 38ºC;

Temperatura oral acima 37,8ºC;

Temperatura axilar acima de 38ºC;

Temperatura timpânica acima de 38ºC.

Quais são as principais causas de febre?

As infecções são as causas mais comuns de febre em crianças. As doenças virais e bacterianas comuns — como resfriados, gastroenterites, infecções de ouvido, garupa, bronquiolite e infecções do trato urinário — são as mais susceptíveis a iniciar o quadro.

Outras causas podem estar relacionadas com o irrompimento das dentições e algumas vacinas. No segundo caso, o momento da febre varia dependendo de qual vacina foi administrada.

Como medir a temperatura da criança?

A melhor maneira de medir a temperatura de uma criança é variável, porém, em todas as crianças, a temperatura retal é a mais precisa. É possível também medir com precisão a temperatura na boca (em crianças com mais de quatro ou cinco anos).

Temperaturas medidas nas axilas, nas orelhas e na testa são menos precisas, mas podem ser úteis como um primeiro teste em uma criança que é mais jovem do que três meses ou uma criança mais velha que não pode segurar o termômetro sob sua língua.

As melhores ferramentas para se medir a febre são os termômetros digitais. Eles são baratos, amplamente disponíveis no mercado, e a maneira mais precisa para medir a temperatura. Já os de vidro, apesar de não tão precisos como os digitais, também cumprem bem a função. Vale ressaltar que em caso de trinca ou quebra, ele deve ser substituído, uma vez que os riscos de exposição ao mercúrio são altamente prejudiciais.

Ao contrário do que muitos pensam, não é possível medir a temperatura de uma criança por meio do tato. Isso é chamado de temperatura tátil e é altamente dependente da temperatura da pessoa que toca a pele da criança.

Quando devo tratar a febre?

Há momentos em que criança com febre não necessita ser tratada. Em outros, porém, é fundamental que ela seja medicada ou levada ao atendimento médico. O valor numérico correspondente à febre da criança nem sempre é o melhor indicativo de que ela precisa de tratamento e avaliação — é importante notar outros sinais e sintomas.

Na maioria dos casos, a criança pode ser observada e tratada em casa. No entanto, é importante que os pais saibam quando a avaliação médica é necessária. As orientações abaixo mostram situações gerais que demandam a consulta com um profissional da saúde:

Crianças com menos de três meses de idade que têm uma temperatura 37,5ºC;

Crianças que têm entre três meses a três anos que têm uma temperatura de 38ºC ou mais durante mais de três dias ou que parecem doentes (por exemplo, agitado, pegajosa, recusando-se a beber líquidos);

Crianças de qualquer idade com temperatura de 39ºC ou superior;

Crianças de qualquer idade que apresente convulsão febril;

Crianças de qualquer idade que têm febres recorrentes por mais de sete dias, mesmo se as febres duram apenas algumas horas;

Crianças de qualquer idade que têm febre associada a um problema médico crônico, como doenças cardíacas, câncer, lúpus, ou anemia;

Crianças que têm febre associada a erupções cutâneas.

O tratamento é recomendado em todos os casos citados acima. Em situações em que a criança tenha mais de três meses de idade, temperatura inferior a 38ºC e aparenta estar saudável e agindo normalmente, somente a observação é necessária.

Quais são os tratamentos para os quadros de febre?

Muitas vezes, a cessão da febre se dá com o tratamento da doença adjacente. Assim, é necessário uma avaliação médica para tal. No entanto, para amenizar o desconforto decorrente do quadro, quatro tratamentos podem ser escolhidos:

Medicamentos

A maneira mais eficaz para tratar a febre é a utilização de um medicamento antitérmico como o Paracetamol e a Dipirona Sódica. Estes tratamentos podem reduzir o desconforto da criança e diminuir a temperatura em até 2ºC.

A prescrição da posologia adequada deve ser fornecida pelo profissional de saúde e nunca autoadministrada, evitando possíveis complicações e agravos.

Ingestão de fluidos

Com a febre pode aumentar o risco da desidratação. Para reduzir este risco, os pais devem incentivar o seu filho a ingerir uma quantidade adequada de líquidos.

Crianças com febre podem não sentir fome e não é necessário forçá-las a comer. No entanto, líquidos como leite, água, sucos e soros devem ser oferecidos com frequência.

Repouso

A febre faz com que as crianças sintam-se cansadas e doloridas. Assim, durante esse tempo, os pais devem incentivar seus filhos ao repouso. Não é necessário forçar a criança a dormir ou descansar se ela começa a se sentir melhor.

Banhos

Os banhos não são tão eficazes como os medicamentos mas podem ser de grande ajuda na diminuição da febre. O ideal é colocar a criança em uma banheira com água morna ou envolvê-la em uma toalha úmida, tomando o cuidado para que ela não se resfrie demais.

A saúde e a qualidade de vida dos seus filhos deve ser vista sempre como prioridade. Assim, ter um plano de saúde com bons médicos acompanhando o desenvolvimento das crianças, ter acesso a bons hospitais, saber como cuidar melhor dos problemas que eles enfrentam e quais tratamentos são necessários é essencial.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre as causas de febre, que tal saber quais são as viroses mais comuns em crianças e como evitá-las?

Quais as principais causas de febre em crianças?
5 (100%) 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *