Quais são os documentos necessários para se fazer um plano de saúde

A saúde e o bem-estar das pessoas que amamos são sempre prioridades em nossas vidas, não é mesmo? Quando se tem filhos, então, essa responsabilidade se multiplica. Para evitar transtornos causados pela dependência do sistema público, é uma das medidas mais comuns é a contratação de um plano de saúde.

Mas como escolher o convênio mais apropriado? Quais são os documentos necessários para firmar o contrato com a prestadora de serviços?

Tipos de planos de saúde

Em primeiro lugar, é preciso entender quais são os tipos de planos mais comuns no mercado e qual deles atende às suas necessidades. Conheça as principais modalidades:

Plano individual

Este tipo de plano pode ser contratado por qualquer pessoa.

Documentos necessários:

  • Clientes em geral: cópias do RG, CPF e comprovante de residência.
  • Idosos: além dos documentos citados, algumas operadoras exigem uma entrevista qualificada com médicos de seu quadro para contratantes acima de 58 anos.
  • A entrevista médica também é obrigatória para pessoas com peso elevado, cujo IMC (índice de Massa Corpórea) seja superior a 35. Este é um cálculo simples, que pode ser realizado por médicos, mas também está disponí­vel em sites. Basta saber o peso atual e a altura.

Contratação de planos para bebês ou crianças menores de 2 anos:

Há duas questões quanto à  contratação de planos de saúde para crianças. Em primeiro lugar, elas não respondem por si mesmas, então é necessário que um dos pais ou um responsável maior de 18 anos assine o contrato e se comprometa a arcar com as despesas.

Outro ponto a ressaltar é que muitas dessas crianças ainda não possuem o RG, embora providenciar esse documento para bebês seja altamente recomendável. Por isso, a documentação pode ser um pouco diferente:

  • Documentos do responsável: RG, CPF e comprovante de residência.
  • Documentos do recém-nascido ou crianças que ainda não possuem RG:
    – Certidão de Nascimento;
    -A Alta Médica ou o teste do pezinho.

A Alta Médica é fornecida pela maternidade onde a criança nasceu. Nela, constam a altura, o peso e o resultado do APGAR, um teste feito logo após o nascimento que verifica condições gerais da criança.

Plano familiar

É indicado para grupos de pessoas que tenham um vínculo familiar, como casais com ou sem filhos.

É interessante verificar este tipo de possibilidade com as operadoras, já que neste caso é possí­vel conseguir preços promocionais.

Para esta modalidade de contrato, há um titular (contratante) e seus dependentes, que geralmente são os filhos.

Documentos necessários:

  • Titular: Cópia do RG, CPF e comprovante de residência.
  • Cônjuge: Cópia do RG, CPF e Certidão de Casamento ou Carta de Convívio Marital com a assinatura reconhecida em cartório pelos dois.
  • Dependentes: Cópias do RG e CPF de todos os membros da famí­lia que serão inclusos no plano.

Vale ressaltar que, de acordo com a lei, os planos de saúde não tem o direito de recusar companheiros do mesmo sexo, no caso de união homoafetiva. Para isso, basta o casal provar que a convivência é pública, duradoura e contí­nua.

Plano coletivo

Os planos coletivos são aqueles contratados por pessoas jurí­dicas, empresas, associações e sindicatos. Eles se estendem a beneficiários, e os mais comuns são realmente os planos empresariais.

Plano empresarial

Este tipo de contrato é feito pela empresa e podem ser beneficiados pela cobertura: os sócios, os funcionários registrados, estagiários devidamente contratados, os cônjuges dos colaboradores, seus filhos até 29 anos e outros dependentes.

Neste caso, a documentação é mais extensa, pois envolve dados da empresa. São solicitados:

  • Cópias do Contrato Social da empresa e suas alterações, se houver.
  • Cartão CNPJ.
  • Cópia do RG e CPF dos colaboradores e familiares que vão aderir ao plano.
  • Declaração de saúde preenchida e assinada pelos funcionários e seus dependentes.
  • Relação das guias de recolhimento do FGTS. No caso de o funcionário ter sido admitido há menos de 30 dias, é necessário entregar uma cópia da Carteira Profissional ou do Livro de Registro.

No caso de planos feitos por empresas, associações ou sindicatos, podem ser considerados dependentes do funcionário e tem direito a aderir ao plano seus parentes de até terceiro grau consanguí­neo.

Isso quer dizer que avós, pais, filhos, netos, bisnetos, sobrinhos, irmãos e até tios podem ser incluí­dos.

No caso de parentes que não possuem o mesmo sangue, chamados de parentes por afinidade, tem direito o cônjuge ou companheiro e também os sogros.

Cuidados na contratação de um plano de saúde

Tão importante quanto ter a documentação necessária, é fazer uma boa pesquisa para garantir que o plano de saúde realmente atenderá as suas expectativas como cliente.

Para isso, é importante conhecer, por meios de outros usuários ou da internet, as seguintes informações sobre a empresa:

  1. Consulte o ranking de operadoras divulgado anualmente pela Agência Nacional de Saúde (ANS). Lá, os planos são classificados considerando os aspectos econômicos e também a qualidade oferecida.
  2. Procure se informar com outros clientes se eles estão satisfeitos com o atendimento recebido.
  3. Pesquise se a operadora tem cumprido os prazos máximos de atendimento estabelecidos pela ANS. As empresas que não cumprem essas determinações são suspensas e entram nesta lista negra.
  4. Informe-se sobre a rede credenciada disponibilizada. As clínicas, hospitais e laboratórios prestam um atendimento de qualidade? Ficam em locais de fácil acesso para você? Você terá cobertura estadual ou nacional? Em que locais você pode ou não usar seu plano?
  5. Verifique as reclamações que a operadora recebeu e a porcentagem que foi solucionada satisfatoriamente pela empresa.
  6. Muitas operadoras enfrentam uma grave crise financeira e devem tanto para a sua rede credenciada como para o SUS. Nesses casos, ela pode estar sob intervenção do governo ou prestes a ter sua falência declarada. Consulte a situação antes, para não perder dinheiro.
  7. Leia atentamente o contrato e não coloque sua assinatura antes de ter todas as suas dúvidas solucionadas. Carências, procedimentos básicos, necessidade de autorizações prévias e todas as rotinas devem estar bem descritas e claras para você.

Na dúvida, é sempre recomendável procurar um profissional da área de seguros para orientá-lo. Por conhecer as várias operadoras e seus planos, ele pode ouvir as suas necessidades e indicar qual é o convênio mais apropriado para que você tenha a segurança que procura.

Gostou do nosso post? Entendeu quais são os principais planos de saúde e os documentos necessários para contratá-los? Lembre-se: esta informação pode ser útil para os seus amigos, também. Então, não perca tempo e compartilhe-a em suas redes sociais!

Gostou desta matéria?

  2 comments for “Quais são os documentos necessários para se fazer um plano de saúde

  1. 12/05/2017 at 14:09

    Quais são os documentos necessários para se fazer um plano de saúde – Hapvida Planos 10 GB na velocidade 4G + 100 GB na velocidade 3G. Total de 110 GB de dados mensal da Oi, Claro ou Vivo. 99,90/Mês Acesse http://www.chiplivre.com/cadastro/wesleycunha/ e Saiba Mais!
    Chip Livre http://www.chiplivre.com/cadastro/wesleycunha/

    • mikaely Monte
      12/05/2017 at 16:00

      Ola, boa tarde

      Favor informe seu NOME, NUMERO com DDD para que uma de nossas consultoras entre em contato com você e passe todas as informações.

      Siga nossas redes sociais e mantenha – se informado sobre dicas de saúde e bem estar!
      Instagram: hapvidafazbem
      Site: hapvidaplanos.com.br
      Facebook: http://www.facebook.com/PlanosHapvida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *