A pele ressecada é um problema comum para a maioria das pessoas.

Ter a pele ressecada normalmente não é um problema sério e pode ser resolvido de forma bastante simples.

A pele ressecada pode ser caracterizada por uma quantidade inapropriada de água na epiderme, a camada mais superficial da pele.

A pele ressecada é comum em homens e mulheres.

Porém em idosos têm uma tendência muito maior de ter pele ressecada.

Isso porque a produção de óleos e lubrificantes naturais tende a diminuir com a idade.

Normalmente as áreas em que a pele fica mais ressecada são as mãos, braços e a parte inferior das pernas.

Fatores como umidade do ar, uso de água quente nos banhos, e temperaturas elevadas ou muito frias interferem na hidratação natural da pele.

Saiba quais são as causas da pele ressecada.

A maioria dos casos de pele ressecada são decorrentes do ambiente em que a pessoa vive e a sua rotina.

As condições de saúde também podem ocasionar a pele ressecada.

O Envelhecimento, dermatite, psoríase, peles mais ásperas, medicações como os diuréticos e mudanças metabólicas são algumas condições de saúde que ocasionam a pele ressecada

Fatores hormonais, como quando ocorre a menopausa, hipotireoidismo e hipertireoidismo também são condições de saúde que provocam a pele ressecada.

Veja mais alguns fatores que favorecem a pele ressecada.

  • Lugares quentes em geral, como locais de incêndios, com fogões a lenha, com aquecedores central ou elétrico, reduzem a umidade;
  • Banhos longos e com água quente também contribuem, o mesmo se dá com quem pratica natação, uma vez que além de permanecer muito tempo dentro d’água, as piscinas, normalmente, têm cloro.
  • Uso de sabonetes ásperos, desodorantes e antibactericidas, assim como os detergentes.
  • Exposição constante ao ar condicionado.
  • Alguns xampus também podem causar o ressecamento do couro cabeludo.
  • Exposição ao sol também resseca e os raios ultravioletas penetram fundo na pele, o que gera rugas profundas e flacidez.

Os sintomas da pele ressecada.

Apesar da pele ressecada ser um sintoma ou condição decorrente de outros problemas de saúde ou estilo de vida, ela pode gerar os seguintes sintomas.

Normalmente os sintomas da pele ressecada são bem característicos.

Dependendo do sintoma, a pele ressecada também pode ser um alerta para outros problemas de saúde mais sérios.

Veja alguns sintomas da pele ressecada.

  • A pele parece endurecida, especialmente depois do banho ou de nadar;
  • Coceira;
  • Descascamento e rachaduras na pele, que podem ser leves, moderadas ou severas;
  • Linhas finas ou “trincas”;
  • Vermelhidão;
  • Rachaduras profundas que podem sangrar.

Se mesmo após realizar qualquer tratamento a pele continuar ressecada ou com sintomas mais fortes o aconselhado é procurar ajuda médica especializada.

Como tratar da pele ressecada.

A maioria dos casos de pele ressecada é possível ser resolvido com cremes hidratantes que contenham ácido láctico ou ureia.

No caso de problemas mais sérios, como dermatite, psoríase, entre outros, o dermatologista pode indicar cremes especiais e, às vezes, fórmulas de manipulação.

O tratamento para pele ressecada também pode ser realizado diariamente para garantir a boa hidratação da pele.

É fundamental beber bastante água e passar um bom creme hidratante após o banho.

Esses cuidados devem ser seguidos diariamente para que a pessoa que tem tendência a ter a pele ressecada garanta a hidratação da pele.

A pele hidratada forma uma barreira protetora melhor, e dessa forma traz mais conforto e diminui o risco de infecções.

O indicado é esfoliar a pele 1 vez ao mês para remover as células mortas e conseguir uma melhor hidratação.

Veja algumas dicas para hidratar a pele.

  • Evitar banhos demorados com água muito quente. A temperatura máxima indicada é a de 38ºC porque temperaturas mais altas retiram a oleosidade natural da pele, deixando-a seca e desidratada.
  • Passar hidratante no rosto e no corpo todos os dias;
  • Usar um sabonete com propriedades hidratantes;
  • Secar-se com uma toalha felpuda;
  • Evitar a exposição ao sol sem protetor solar;
  • Evitar ficar de frente para a saída do ar condicionado e do ventilador;
  • Passar o creme de rosto somente no rosto e o creme dos pés somente nos pés, respeitando estas orientações;
  • Fazer uma esfoliação da pele de 15 em 15 dias para remover as células mortas sem ressecar a pele.

Boa alimentação, pele saudável.

Em relação a alimentação, deve-se consumir regularmente tomate porque ele é rico em licopeno e betacaroteno, que possui ação antienvelhecimento, porque diminuem a ação dos radicais livres.

As frutas cítricas, como laranja, limão e tangerina também devem ser consumidas regularmente porque a vitamina C estimula a produção de colágeno que dá sustentação à pele, facilitando a hidratação.

O clinico geral pode dar algumas informações sobre a pele ressecada, mas é mais provável que ele indique o acompanhamento de um dermatologista.

Levar algumas informações e perguntas para o médico pode ajudar na realização da consulta, no diagnóstico certeiro e tratamento.

É possível prevenir a pele ressecada na maioria dos casos evitando sabonetes secos, que irritam a pele, e usando bons hidratantes.

Esses hidratantes devem ser escolhidos de acordo com o seu tipo de pele, local que será aplicado e estilo de vida. Procure sempre cremes com ureia.

O clinico geral pode dar algumas informações sobre a pele ressecada, mas é mais provável que ele indique o acompanhamento de um dermatologista.

Levar algumas informações e perguntas para o médico pode ajudar na realização da consulta, no diagnóstico certeiro e tratamento.

Saiba como prevenir a pele ressecada.
Gostou desta matéria?