O corrimento vaginal faz parte da rotina da mulher.

O que muitas mulheres ainda não sabem é como identificar cada tipo de corrimento e qual poderá ser prejudicial à saúde.

Ter um pouco de secreção é normal, mas quando ela muda de aspecto ou quantidade, tornando-se um corrimento vaginal mais intenso, a preocupação com a possibilidade de ser uma infecção ou outra doença é praticamente inevitável.

Existem alguns tipos de corrimento vaginal, transparente, acinzentado, esverdeado, marrom ou amarelado são possíveis tons que ele pode assumir. Algumas destas variações são naturais e não causam problemas para saúde, outras são sinais de que algo está errado com seu corpo.

No post de hoje você vai conhecer e saber como identificar os tipos de corrimento vaginal mais comuns.

O que é corrimento vaginal?

A vagina é uma região úmida que abriga diversos tipos de muco.

Formados por células, bactérias mortas e outros elementos naturais, a secreção costuma mudar de acordo com o período do ciclo reprodutivo feminino. Entretanto, alguns tipos de corrimento vaginal anormais podem ser indícios de infecções e doenças.

Corrimento é a secreção expelida pela vagina que pode ser normal ou anormal. Quando normal ela é composta por substâncias semelhantes à do soro sanguíneo, é translúcida ou levemente esbranquiçada e com um odor típico levemente adocicado devido ao ácido lático, em casos anormais costuma possuir odor e coloração diferentes ou causar incômodos no local.

Os tipos de corrimento vaginal.

Existem vários tipos de corrimento vaginal, onde cada um indica um sinal de alerta diferente para cuidar melhor da sua saúde íntima.

Uma dica importante para para identificar se a saúde vaginal vai bem é verificar fatores associados ao corrimento, como dor nas relações sexuais, dor para urinar e odores fortes. Caso perceba um ou mais destes sinais, procure um ginecologista que fará o diagnóstico correto e passará o tratamento adequado.

Conheça alguns tipos de corrimento vaginal.

  • Corrimento amarelado

Não é normal ter corrimento amarelo, pois ele pode ser um sinal de alguma infecção vaginal como a tricomoníase, causada por um parasita que se aloca na vagina ou na uretra e provoca dores e machucados na região.

  • Acinzentado

Este tipo de secreção está relacionada a infecções, como a vaginose, alteração causada por uma bactéria que por vezes pode gerar também odores ruins.

  • Corrimento branco

O corrimento branco pastoso e com aspecto de leite talhado, semelhante a uma nata, merece atenção pois geralmente está relacionado com a candidíase, infecção que costuma causar também coceira, dor e vermelhidão na região sexual.

  • Verde

Assim como o corrimento amarelado, o corrimento esverdeado também está relacionado a doenças infecciosas e indica a necessidade de visitar um ginecologista.

  • Corrimento clara de ovo

É um tipo comum e normal de corrimento vaginal. O surgimento de um corrimento transparente como clara de ovo significa que a mulher está ovulando. O período fértil, em que aparece esta secreção, varia de mulher para mulher, mas geralmente ocorre em torno do décimo quarto dia do ciclo, a contar a partir do primeiro dia da menstruação.

  • Corrimento marrom

Nada mais é que a menstruação borra de café, que ocorre no fim do ciclo, quando há pouco sangue menstrual no interior da vagina. Sem um fluxo intenso, ele demora a ser exteriorizado e, nesse meio tempo, acaba sofrendo oxidação e a mudança de cor, que é perfeitamente comum.

Entretanto, o corrimento marrom deixa de ser saudável quando permanece durante muitos dias ou está acompanhado por cheiro ruim. Nestes casos, procure o ginecologista.

  • Com sangue

O corrimento com sangue não é normal. Ele está relacionado com lesões no colo do útero ou alterações hormonais. Por este motivo, o mais indicado é ir a um especialista para verificar o que pode estar ocorrendo.

  • Corrimento com mau cheiro

É necessário ter atenção com corrimentos com odor, o mau cheiro excessivo na região vaginal pode significar doenças como vaginose e tricomoníase.

  • Secreção vaginal na gravidez

A secreção que indica gravidez geralmente é esbranquiçada, clara e fluída. Porém, é preciso estar atento ao aparecimento de tipos de corrimento anormais na gestação, que podem ser amarelados, esverdeados, com sangue ou odor forte. Nestes casos, procure um médico para realizar o tratamento e evitar complicações.

Os sintomas do corrimento vaginal

Os sintomas do corrimento vaginal podem variar de acordo com o tipo de causa do corrimento. Os mais conhecidos são:

  • Odor desagradável;
  • Coceira;
  • Corrimento espesso;
  • Dor/incômodo durante o ato sexual.

Em alguns casos, o corrimento pode apontar problemas mais sérios, como por exemplo o câncer de colo do útero. Nesse caso, o odor de sangue na secreção pode ser um sinal da doença.

Ao primeiro sintoma de corrimento, o indicado é sempre procurar um médico ginecologista.

Quais os tratamentos para o corrimento vaginal?

Se o seu tipo de corrimento vaginal não for natural, é preciso procurar um ginecologista para que seja prescrito o tratamento adequado.

Também fique atenta a alguns hábitos que podem contribuir para o aparecimento de corrimentos, como estresse, alimentação desequilibrada, roupas apertadas e uso de protetores diários em excesso.

Essas atitudes podem alterar o ambiente vaginal e propiciar a proliferação de fungos e bactérias, o que favorece o aparecimento de infecções.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre os tipos de corrimento vaginal pode ficar mais atenta e identificar caso venham a surgir qualquer problema.

Estar em dia com as consultas de prevenção ao ginecologista também é uma ótima dica para evitar qualquer problema mais sério.

Saiba mais sobre os tipos, sintomas e tratamentos da hanseníase.
Gostou desta matéria?