Saúde na terceira idade: saiba quais hábitos que devem estar na sua rotina

O envelhecimento provoca uma série de mudanças em nosso organismo. Passamos por uma transformação que afeta os cinco sentidos: visão, audição, olfato, paladar e tato. Perdemos uma parte do poder de comunicação e enfrentamos o desajuste psicossocial, principalmente por causa de algumas situações vividas nessa faixa etária, como aposentadoria, viuvez e perda de amigos.

As mudanças que ocorrem na vida do idoso trazem consigo algumas doenças também. Isso significa que esta etapa da vida pode não ser tão tranquila – tudo depende da capacidade funcional que a pessoa puder manter ao chegar nela.

Além de atitudes preventivas, como a prática de exercícios físicos e a adoção de uma dieta equilibrada, o idoso precisa se conhecer bem e adotar bons hábitos para aproveitar a melhor idade.

Vamos falar sobre saúde na terceira idade? Saiba quais são os tipos mais comuns de doenças em idosos, os exercícios que podem ser praticados e alguns hábitos que devem entrar em sua rotina.

1. Conheça as doenças mais comuns em idosos

Com o avanço da idade, é comum que algumas doenças comecem a interferir na saúde das pessoas idosas. Ainda que estejamos falando de enfermidades, temos uma boa notícia: a maioria delas pode ser controlada e, muitas vezes, até prevenida.

Nós elaboramos uma lista com as doenças mais comuns em idosos. Confira quais são:

Parkinson

Também chamada de paralisia agitante ou mal de Parkinson, esta doença apresenta mais de 150 mil casos por ano no Brasil. Trata-se de um distúrbio do sistema nervoso central que afeta o movimento do paciente. As células nervosas do cérebro sofrem danos, o que provoca a queda de dopamina, fazendo com que surjam os sintomas da doença (tremores).

O Parkinson não tem cura, mas o tratamento pode amenizar os sintomas, que são: tremores em uma das mãos, movimentação lenta, excesso de rigidez nas articulações, falta de equilíbrio entre outros. Como a doença é crônica, ela pode durar anos ou uma vida inteira. O tratamento do mal de Parkinson é feito à base de medicamentos com o objetivo de aumentar a dopamina.

Esclerose múltipla

A esclerose múltipla é uma doença em que o sistema imunológico causa lesões nas bainhas protetoras que revestem os nervos. Essas lesões provocam distúrbios na comunicação entre o cérebro e o corpo do paciente. Seus sintomas, assim como sua gravidade e duração, podem ser diferentes em cada pessoa.

Dentre os sintomas mais comuns, os principais são perda da visão, dores, fadiga e o comprometimento da coordenação motora. Alguns pacientes que têm a doença podem não apresentar seus sintomas por quase toda a vida, enquanto que outros convivem com sintomas crônicos graves.

Por meio de fisioterapia e medicamentos, é possível combater e retardar a progressão da doença.

Derrame cerebral

Doença muito comum em nosso país, o derrame cerebral também é conhecido como acidente vascular cerebral (AVC). Trata-se de um dano cerebral que é causado pela interrupção do fluxo sanguíneo. Apesar de não ter cura, o tratamento ajuda a reduzir as sequelas que surgem em pessoas acometidas pelo AVC.

Entre os sintomas de um derrame cerebral, podemos citar: dificuldade de andar, falar ou de discernir, paralisia ou adormecimento do rosto (ou de uma parte dele), braço ou perna.

Alguns tratamentos antecipados com medicamentos conseguem reduzir os danos cerebrais, enquanto que outros podem focar na limitação das complicações e impedição de AVCs adicionais.

Osteoporose

A osteoporose é a doença óssea metabólica mais frequente que acomete humanos, principalmente idosos. Sua principal manifestação clínica se dá por meio da fratura. Isso ocorre porque a osteoporose é caracterizada pela diminuição absoluta da densidade dos ossos e sua desestruturação, o que leva à fragilidade óssea.

Uma das consequências mais dramáticas da doença é a fratura de fêmur, o maior osso que temos (localizado na coxa). Entre os fatores de risco que levam à osteoporose, podemos citar: genética, estilo de vida e problemas ginecológicos (como menopausa precoce e retirada de ovários sem reposição hormonal adequada).

Hipertensão arterial

Popularmente conhecida como pressão alta, a hipertensão arterial é uma doença causada pela força anormal que o sangue pode exercer nas paredes dos vasos sanguíneos durante a circulação por todo o corpo.

Ela é causada pela perda progressiva da elasticidade das paredes dos vasos e artérias, que se contraem, dificultando a passagem do fluxo sanguíneo. Essa dificuldade faz com que o coração precise de mais esforço para conseguir bombear o sangue, o que, em longo prazo, acaba comprometendo o seu desempenho.

As alterações que são provocadas pela alta pressão nas estruturas dos vasos também aumentam o risco de outras doenças, como o derrame cerebral.

Diabetes

A diabetes é uma doença crônica que se manifesta em diferentes estágios: diabetes tipo 1, diabetes tipo 2, pré-diabetes e diabetes gestacional. A forma mais comum é a tipo 1. Nela, o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina. Essa substância é a responsável por ajudar as células do corpo humano a transformar glicose em energia.

Os primeiros indícios do surgimento da diabetes tipo 1 costumam ser vistos na fase da adolescência. Entre eles, podemos citar sede constante, urina frequente, fadiga, fome e visão embaçada.

O tratamento da doença tem como objetivo manter os níveis normais de açúcar no sangue. Ele ocorre por meio de monitoramento regular, terapia com insulina, dieta alimentar e exercícios físicos.

Câncer de mama

O câncer de mama é um tipo de câncer que se desenvolve nas células mamárias. Ele ocorre com mais frequência em mulheres, raramente afetando homens. Entre os sintomas do câncer de mama, estão: nódulos nos seios, secreção de sangue pelos mamilos, alterações no formato e/ou textura do mamilo e/ou seio.

O tratamento deste tipo de câncer depende do estágio da doença. Entre as opções disponíveis, as mais comuns são quimioterapia, radioterapia e cirurgia.

Câncer de próstata

Trata-se de um tipo de câncer que acomete a próstata, que é uma glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis (por onde o homem urina e ejacula).

O câncer de próstata pode ser extremamente agressivo. Por esse motivo, o homem deve se submeter ao exame de próstata anualmente depois dos 40 anos.

Como estamos falando de um tumor que afeta mais homens maduros, os idosos precisam redobrar a atenção. Ele pode ser curado quando ainda está restrito à próstata.

Caso este câncer esteja em estado avançado, o risco de sobrevida do paciente acaba sendo menor – por isso, o diagnóstico precoce é fundamental no controle e cura desta enfermidade.

Câncer de cólon e reto

O intestino grosso (cólon e reto) é um longo tubo muscular que mede aproximadamente 1,5 metro. Sua finalidade é absorver água e nutrientes, eliminando os demais resíduos alimentares sob a forma de fezes.

Nessa região, o câncer de cólon e reto acaba surgindo por conta de um desequilíbrio nas células – os motivos para tal ainda são desconhecidos.

Um dos sintomas do câncer de cólon e reto se manifesta por meio de mudanças no comportamento do intestino (constipação ou diarreia). O paciente pode ficar com a sensação de que o intestino não esvaziou direito, ter sangue nas fezes, sentir dor ou cólica abdominal.

O tratamento desse tipo de câncer pode ser feito por cirurgia, colonoscopia ou radioterapia.

Câncer de pele

O surgimento do câncer de pele está associado ao excesso de exposição solar sem a devida proteção. Seus tipos mais comuns são: carcinoma basocelular, melanoma e carcinoma de células escamosas da pele.

Nesse tipo de câncer, ocorre o crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele humana.

Os fatores de risco, além do excesso de exposição solar, são: idade, gênero, características da pele, histórico familiar, histórico pessoal e baixa imunidade. A consulta periódica com um dermatologista é essencial para a identificação da doença.

Osteoartrose

A osteoatrose também é chamada de artrite degenerativa. Ela ocorre quando há o desgaste do tecido flexível (cartilagem) localizado nas extremidades dos ossos. Esta é uma doença que não tem cura e é muito comum em nosso país, com mais de 2 milhões de casos registrados anualmente.

Quem é acometido pela osteoartrose costuma sentir dores nas articulações de regiões como mão, pescoço, lombar, joelhos ou quadris. Entre os modos de tratamento, destacam-se a cirurgia, fisioterapia e medicamentos.

Catarata

A catarata provoca a opacidade do cristalino, a lente natural do olho humano. É por este motivo que quem sofre com a doença fica com a parte colorida do olho mas opaca, esbranquiçada. O paciente acometido pela catarata fica com a visão embaçada, como se enxergasse a vida com uma constante neblina. Isso torna mais difícil a execução de algumas tarefas cotidianas como ler, dirigir e até interpretar a expressão das pessoas.

Entre as causas da catarata, podemos citar: envelhecimento, superexposição aos raios ultravioletas, diabetes, uso prolongado de medicamentos esteroides, histórico familiar e lesão ocular.

2. Veja alguns dos principais exercícios para a terceira idade

Depois de ter visto as 12 doenças que mais acometem o idoso, você deve estar pensando em adotar atitudes que ajudem a evitá-las, não é verdade?

Depois dos 60 anos, por falta de motivação ou medo de que seu corpo não responda mais como antes, alguns idosos consideram difícil a adoção de um exercício físico. Se você pensa assim, é bom que encare a realidade e, nesta altura do campeonato, mude o seu ponto de vista.

A terceira idade provoca alterações tanto no corpo do homem quanto no da mulher. A escolha de um exercício físico certo para as suas características é fundamental para que você favoreça a sua saúde e tenha mais qualidade de vida.

Independentemente de sua condição física, é necessário que você busque melhorias na parte aeróbica, na flexibilidade, no fortalecimento de seus músculos e no equilíbrio corporal.

Quer saber quais são os exercícios físicos mais indicados para a terceira idade? Confira conosco a lista logo abaixo:

Natação

A natação é o tipo de exercício físico perfeito para quem deseja queimar calorias, além de trabalhar intensamente a parte aeróbica. Essa atividade fortalece os músculos, protege as articulações e ajuda a tratar doenças como a artrite e a osteoartrite.

Assim como a hidroginástica, a natação trabalha bastante a circulação sanguínea e a respiração. O contato com a água também melhora a vasodilatação nas vias respiratórias, diminuindo problemas como a falta de ar.

Caminhada

Considerada como o exercício mais prático de ser inserido em uma rotina, a caminhada é perfeita para a saúde na terceira idade – e até quem é sedentário pode adotar essa atividade.

A caminhada, quando feita diariamente por 1 h, pode reduzir as chances de morte por doenças cardiovasculares. Quando caminhamos, estimulamos a visão, a audição, o tato e a coordenação motora. Andar um pouco todos os faz muito bem para a saúde!

Corrida

A corrida traz muitos benefícios para a saúde do idoso, principalmente no que diz respeito ao equilíbrio e à respiração. Correr cinco vezes por semana, durante 30 minutos, é o suficiente para que o nível do batimento cardíaco fique estabilizado, assim como a boa respiração.

Acima disso, o exercício pode ser prejudicial para a saúde. Na dúvida e antes de começar qualquer atividade física, o melhor é buscar auxílio diretamente com um médico.

Ciclismo

Andar de bicicleta trabalha a parte aeróbica, o equilíbrio e o fortalecimento dos músculos de regiões como as coxas e a panturrilha. Quem pedala ganha força nos músculos da perna e dos quadris, que são essenciais para a manutenção de uma rotina saudável na vida do idoso.

Para que não haja nenhum imprevisto ao pedalar por aí, vale o investimento em equipamento adequado, como capacete, joelheiras e luvas.

Musculação

Quem disse que academia não é lugar para idoso? Nesse ambiente, é possível fazer diversas séries de exercícios que melhoram o funcionamento de todo o corpo, inclusive a respiração e a circulação sanguínea.

A prática da musculação na academia deve ser acompanhada de um profissional, pois a carga de peso e a intensidade dos exercícios muda de pessoa para pessoa.

Yoga

Além de benefícios para o corpo, o yoga proporciona outros mais para a mente de quem o pratica. Essa atividade física é mais leve, mas, mesmo assim, consegue fortalecer os ossos, melhorar o equilíbrio (prevenindo assim contra quedas), diminuir a ansiedade, o estresse e a pressão arterial, além de potencializar a capacidade de concentração e memorização.

Pilates

O pilates é uma atividade física de baixo impacto e individualizada, o que exige uma supervisão de qualidade.

Entre os benefícios que o pilates proporciona, podemos citar: aumento da flexibilidade muscular, melhora da mobilidade das articulações, melhora do equilíbrio e coordenação motora, aumento da consciência corporal e postural, fortalecimento muscular e a melhora da respiração e concentração.

3. Entenda a importância de exames periódicos para idosos 

Além dos exercícios físicos citados no tópico anterior, manter uma vida saudável na terceira idade requer exames preventivos periódicos. Embora pareçam ser indicados apenas para quem está com alguma doença, os exames periódicos na fase adulta de uma pessoa podem ajudá-la a viver como idoso com mais tranquilidade.

A partir dos 40 anos, todos nós devemos nos preocupar em realizar exames periódicos para prevenir doenças do coração e vasculares, além de dedicar um tempo para fazer outros mais, como urológicos e ginecológicos.

Nenhuma vitamina ou medicamento será tão eficaz na manutenção de uma boa saúde do que a realização de exames periódicos. Esse é o tipo de prevenção que custa pouco e é mais inteligente para o tratamento e o combate a qualquer doença.

A realização de exames periódicos sai mais barato para o bolso do paciente do que o controle e a cura de doenças que estejam em estágio avançado – tendo em mente que, com os resultados destes exames, o médico é capaz de orientar e indicar tratamentos que possam diminuir as chances do surgimento de enfermidades como as que citamos no começo desse texto.

Os idosos que convivem com fatores de risco à saúde (obesidade, diabetes, consumo de álcool e fumo e colesterol alto) devem realizar exames específicos a cada 3 ou 4 meses, seguindo sempre a orientação de seu médico.

Além de encontrar esses exames no Sistema Único de Saúde, os planos de saúde também oferecem eles em laboratórios especializados e de renome no mercado.

Os exames são capazes, inclusive, de identificar a presença e a ausência de vitaminas no organismo, o que facilita o controle de doenças relacionadas ao cérebro – como o mal de Alzheimer, por exemplo.

4. Conheça alguns hobbies saudáveis para a terceira idade

A terceira idade também é conhecida como a idade dourada, pois nela o idoso tem todo o tempo disponível para fazer algo que sempre sonhou.

Com a prática de exercícios e a realização de exames periódicos, quem chega à terceira idade tem ainda bastante pique e disposição para explorar o mundo, criar algo diferente e se sentir realizado.

Veja alguns hobbies saudáveis para a terceira idade:

Exercícios físicos

Conforme vimos no tópico 2, os exercícios físicos proporcionam uma série de benefícios para a saúde na terceira idade – e, além disso, podem se transformar em um hobby! Você já se imaginou competindo em uma maratona? A prática dedicada poderá te levar a superar obstáculos e alcançar metas incríveis.

Jardinagem

O cultivo de um jardim ou de uma horta é uma atividade terapêutica que consegue combinar exercício físico e criatividade ao ar livre.

Além disso, a jardinagem é um hobby que exige bastante atenção, pois somente assim as plantinhas vão crescer belas e saudáveis. O jardineiro também precisa ficar em movimento, exercitando o corpo na maior parte do tempo.

Fotografia

Cada um de nós tem uma maneira diferente de enxergar o mundo, não é verdade? Que tal investir em uma máquina fotográfica (pode ser uma bem simples) e registrar momentos durante o dia?

Essas fotos podem ser expostas gratuitamente em redes sociais como o Instagram e o Facebook. Desperte o talento que há em você por meio da forma que vê o que está a sua volta.

Viagens

Que tal aprender outros idiomas, descobrir novos lugares e sentir novas sensações longe de casa? Viajar é enriquecedor, oxigena os pulmões e as ideias.

Há quem prefira ir só, na companhia de um amigo ou com uma turma bem animada. Para o último grupo, existem excursões dedicadas ao público da terceira idade, o que facilita o entrosamento entre todos.

Dança

A dança é uma atividade social que pode ser voltada para a competição ou o lazer. Além de proporcionar momentos agradáveis, ela faz muito bem à saúde!

Escolha o estilo que mais combina com você e entregue-se a essa atividade que desperta alegria, bem-estar e melhora a qualidade de sua saúde.

5. Saiba como ter uma alimentação saudável depois dos 60

As mudanças que o corpo sofre durante a terceira idade exigem uma maior atenção com a alimentação, que é diferente das demais etapas da vida. O processo de envelhecimento vem acompanhado de outras transformações, como o que ocorre na função hormonal, no metabolismo energético e na retenção de certos nutrientes.

De acordo com o Manual de Alimentação Saudável para a Pessoa Idosa, publicado pelo Governo Federal em 2010, existem algumas atitudes que devem ser tomadas para que, depois dos 60, o idoso consiga ter uma alimentação saudável. Veja quais são:

1º passo – Faça as três principais refeições do dia (café da manhã, almoço e jantar), além de dois lanches saudáveis. Evite pular as refeições e coma devagar, mastigando bem os alimentos.

2º passo – Diariamente, ingira seis porções de alimentos que fazem parte do grupo dos cereais (arroz, trigo, pães, massas e milho). Opte pelos grãos integrais, que são mais ricos em nutrientes.

3º passo – Em suas refeições, coma pelo menos três porções de legumes e verduras. O mesmo vale para as frutas, que podem ser consumidas na sobremesa.

4º passo – Arroz com feijão é básico, ok? Garanta que essa combinação brasileiríssima esteja em seu prato diariamente. Ele fornece uma excelente quantidade de proteínas, o que proporciona ao seu corpo mais energia.

5º passo – Você deve consumir, diariamente, pelo menos três porções de leite e derivados. Carnes, aves, peixes e ovos podem ser consumidos em uma única porção. Das carnes, retire a gordura aparente.

6º passo – Evite o consumo excessivo de óleos vegetais e animais como azeite, margarina e manteiga. Consuma esses alimentos, no máximo, uma vez por dia.

7º passo – Bebidas industrializadas como os refrigerantes devem ser evitados, assim como bolos, biscoitos, sobremesas e outras guloseimas ricas em açúcar. Opte por uma alimentação mais natural.

8º passo – Evite o consumo excessivo de sal. Sentiu que a comida está sem gosto? Invista em temperos naturais como salsinha, cebolinha, coentro, cebola, alho e ervas.

9º passo – Beba bastante água! A água é responsável por manter seu corpo hidratado, melhorando até mesmo o aspecto de sua pele.

Chegar na terceira idade não é mais como antigamente. Hoje em dia, as pessoas chegam com mais saúde, energia e dispostas a se cuidar mais. Para que você também possa usufruir ao máximo a idade dourada, conte com uma boa assistência médica e hospitalar para prevenir doenças em idosos e viver com mais disposição e prazer.

Deixe seu comentário aqui no post e conte para nós como você faz para manter a saúde na terceira idade!

 

Saúde na terceira idade: saiba quais hábitos que devem estar na sua rotina
Gostou desta matéria?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *