Tudo sobre gravidez: conheça os gastos da gestação!

Saber tudo sobre gravidez é umas das principais metas da mamãe, mesmo que seja de segunda viagem. Isso porque os conhecimentos clínicos mudam ao longo dos anos e os custos também.

Por isso é importante que a grávida saiba se programar considerando as despesas necessárias para garantir uma gravidez tranquila e com pouca ou nenhuma complicação.

Quer saber tudo sobre gravidez, principalmente em relação aos gastos previsíveis e imprevisíveis? Então, acompanhe nosso post de hoje e comece desde já a organizar suas despesas!

Consultas e exames laboratoriais

Uma grávida que não tenha doenças sérias precisará de, no mínimo, uma consulta mensal ao ginecologista. Nesses encontros serão avaliadas as principais funções vitais que interferem no desenvolvimento do feto, tais como pressão arterial, perfil sanguíneo, peso corporal e deficiência de vitaminas.

Após a 34ª é recomendável que as consultas ocorram quinzenalmente para analisar a dilatação uterina, presença de contrações e outros fatores que possam comprometer o momento do parto.

Os exames laboratoriais são normalmente solicitados primeiramente até 12ª e depois da 20ª, quando é necessário realizar o teste da glicose. Esse último é importante para detectar diabetes gestacional e evitar alterações no crescimento do feto.

Dependendo do tipo de exame e da situação clínica da gestante não será preciso muitas solicitações. Exames de sangue se estiverem normais, somente serão solicitados em casos de situações extremas.

acompanhamento ginecológico e os exames laboratoriais básicos da gravidez normalmente são cobertos integralmente pelos planos de saúde ou no sistema de co-pagamento. Alguns convênios utilizam o reembolso com forma de arcar com os custos laboratoriais.

É preciso que a gestante fique atenta, pois para realizar alguns exames é necessário justificativa médica, caso contrário ocorrerá glosa e o convênio não arcará com essas despesas.

Medicamentos usados na gravidez

Ao descobrir a gravidez, a mulher deve tomar o ácido fólico todos os dias. Esse medicamento é importante, pois contribui para a formação do tubo neural do bebê, ou seja, do funcionamento adequado da medula óssea.

Ele deverá ser tomado até a 12ª semana de gestação, momento em que o sistema nervoso está praticamente formado. Dessa forma, a suplementação de ácido fólico pode prevenir em até 70% a ocorrência da espinha bífida, ou seja, quando a medula espinhal não se desenvolve adequadamente.

Além disso, em tempos de Zika e Dengue é recomendado fortemente o uso de repelente durante toda a gestação. Essa medida foi incorporada pelos médicos nos últimos tempos devido à possibilidade de contrair essas doenças e afetar a saúde do bebê.

Ultrassons de acompanhamento

O primeiro ultrassom é realizado até a 12ª semana e é chamada de translucência nucal. Nele é possível ver o formato completo do bebê em tamanho reduzido, mas sua principal finalidade é detectar anormalidades cromossômicas que geram doenças tais como a síndrome de Down.

O segundo ultrassom é chamado de morfológico, pois analisa as estruturas do corpinho do bebê. Braços, pernas, coração, cabeça, dentre outros e geralmente o sexo, conforme a posição que ele se encontra durante o exame.

São recomendados pelo menos 03 exames de ecografia, porém, sua indicação dependerá de avaliação médica. Quando existe suspeita de gravidez ectópica (fora do útero), a grávida está com pressão arterial constantemente elevada, dentre outras situações que justificam novo exame.

Também existe o exame ultrassonográfico em 3D, quando se avalia as estruturas do bebê de forma mais nítida e com mais detalhes. Alguns convênios já estão autorizando esse exame, porém é necessário confirmar.

Situações clínicas inesperadas

Os gastos clínicos da gestação mencionados anteriormente constituem um pacote de serviços para uma gravidez sem intercorrências. Caso a gestante apresente problemas clínicos graves e inesperados serão necessários mais recursos financeiros.

Os problemas clínicos que aumentam os custos incluem o uso de medicamentos para diminuir as contrações antes do esperado, medicações para doenças adquiridas na gravidez (hipertensão, diabetes, etc) e cuidados na alimentação para evitar o ganho excessivo de peso.

Em situações de repouso absoluto, a gestante precisará de uma pessoa para ajudar nas tarefas cotidianas, gastará mais dinheiro para se deslocar para outras localidades e terá que parar de trabalhar antes do esperado.

Para isso é sempre aconselhável um reserva financeira para ser utilizada nessas situações ou outras que não foram pensadas durante a gravidez. A calma e a organização serão fundamentais para evitar maiores complicações.

Levantamento de outros custos

É importante que a mulher faça uma tabela mensal com os custos que já apresentamos nesse texto, relatando desde as despesas simples até as mais complexas que influenciarão no gasto total da gravidez.

Isso inclui custos de transporte (número e valor das passagens), gasolina para abastecer o carro, lanches nutritivos para levar na bolsa, curso para gestantes, custos com depilação, exercícios físicos em academia e outros específicos de cada gravidez.

Isso sem mencionar as despesas dos móveis com o quarto do bebê tais como o berço, trocador de fraldas e armário para roupinhas, fraldas e outros utensílios utilizados nos primeiros dias.

É fundamental pesquisar móveis com custo mais barato ou analisar a possibilidade de empréstimos e se tiver irmão mais velho, o que poderá ser aproveitado para o bebê que está chegando.

Planejamento para evitar problemas

Uma mulher que descobre a gravidez deve diferenciar os custos necessários dos supérfluos. Os primeiros são os que referem à saúde do bebê e os outros serão realizados conforme os recursos financeiros.

Uma vez que a gestante tenha dinheiro suficiente para arcar com as despesas necessárias, é hora de pensar nas outras despesas. Nessas incluem o chá de fraldas, chá de revelação, fotos de gravidez ou newborn e outros sugeridos pelas amigas.

O planejamento financeiro é fundamental para evitar gastos desnecessários, prevenir contra situações inesperadas e garantir uma gravidez sem preocupações. Por isso, caso tenha interesse em engravidar novamente reveja ou adquira um plano de saúde familiar compatível com seus recursos financeiros e analise o período de carência.

Saber tudo sobre gravidez envolve desde o conhecimento sobre o desenvolvimento do bebê dentro do útero, como as despesas necessárias durante esse período. As despesas que listamos no texto servem com base para elaborar uma tabela de custos fixos e necessários e valores conforme o seu orçamento.

E você, já planejou financeiramente sua gravidez? Conheceu todas as despesas necessárias a uma boa gestação? Continue lendo nossos textos e baixe nosso e-book sobre vacinação Infantil!

Tudo sobre gravidez: conheça os gastos da gestação!
5 (100%) 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *